Por que há questões que são melhor respondidas com novas indagações!

quinta-feira, 29 de abril de 2010

Nós podemos mudar o mundo!


Gente! Acho que a Faber Castell lê meu blog... ou pelo menos leu a postagem da novela em roxo...
Terça feira de manhã o telefone tocou. Era a mesma atendente que falou comigo da última vez, perguntando se o derradeiro já tinha chegado (e não chegou), e ela falou sem nenhum gerúndio!!

Ela foi muito simpática e se espantou pela não chegada do Sedex (dãã). Eu aproveitei "o ensejo" e rasguei o verbo. Contei toda aquela novela que contei para vocês, mas de uma maneira mais séria, que se ela risse eu ficaria desmoralizada, né?

Então ela me perguntou o que poderiam fazer diferente... Ah... para quê? Dei aquela sugestão que já tinha pensado. Falei no quanto eles economizariam se na primeira vez tivessem mandado uma caixa de presente com uma bela carta de desculpas. Evitariam novos erros e trocariam o gosto amargo por um mais doce. Eu pensaria: "Ok, eles erraram, mas errar é humano e reparar o erro é para empresas com responsabilidade social"... hohoho.

Então ela disse que levaria minhas sugestões para o departamento de marketing. E me retornou ontem, dizendo que o departamento de marketing gostou da minha ideia e quer me contratar e que eu receberia um estojo novo e a tal carta.

Agora eu aguardo a chegada do lápis roxo, do estojo novo e da carta (espero que o papel de carta seja cheiroso, com a Hello Kitty e envelope combinando... hehehe

Eles foram generosos? Claro que não. Eles seriam mais espertos se já tivessem feito isso de cara. E não é preciso fazer parte de um departamento de marketing para saber disso, afinal, o que eles ficam decidindo no "departamento"?


Eu agradeci e respondi que eles deveriam estender isso aos demais clientes insatisfeitos, não restringindo o gesto a mim. E sabe o que ouvi? Que era isso que eles fariam. Que eles entenderam minha sugestão.

Gente, fala sério? Eu não sou um gênio, não tive uma ideia brilhante nem um insight daqueles que merecem patente... Eu sugeri uma prática corrente de empresas bem menores... De artesãs... de fundo de quintal... Como assim?

Então foi assim que eu, exercendo minha cidadania de maneira gratuita (0800) mudei a política de atendimento ao cliente de uma multi nacional como a Faber Castell. Puro luxo do absurdo!

A moral da história é: Nós temos o poder de mudar o mundo. Isso já dizia nosso querido Betinho há anos atrás. Basta assumirmos que temos direitos (e lembrem-se que o nosso acaba onde começa o do outro, não atropelemos ninguém) e exercê-los.

Se estamos grávidas, temos mais de 65 anos ou demais necessidades especiais temos o DIREITO a atendimento preferencial, a sentar em transportes públicos, a comer a sobremesa duas vezes... Enfim, coisas básicas.

Transporte público é outro item da minha lista, este eu gostaria não só de mudar o SAC mas sim toda a política, a começar pelo próprio ônibus, e neste caso minha frase é: "Não há dignidade no ônibus" e eu sei por que preciso fazer uso dele, sempre que não dá para ir a pé (por que se der, mesmo que leve meia hora, eu prefiro), mas isso é assunto para outra postagem... não vamos atropelar...

Com o blog nós temos mais voz ativa do que imaginamos. E podemos sim fazer a diferença. Precisamos querer. Precisamos fugir da futilidade, da banalidade, do Rebolation e usar nossa voz. Fazer graça sim, por que rir faz diferença na energia que move o mundo, mas falar do que importa TAMBÉM!

Beijos a todos,
Tati.

P.S.: Nenhuma destas imagens são minhas e muitas podem ter direitos autorais. Desculpe se ofender alguém por não dar créditos, mas peguei via google imagens e fiquei com preguiça de anotar todos os endereços. Dia desses vou fazer assim, ok?

11 comentários:

Montardo disse...

Tati:
Venho agradecer o teu comentário no Aprendendo a Vida e aproveitar para ler alguns dos teus ótimos textos. Infelizmente não sobra muito tempo para passear pelos blogs alheios, o que é uma pena pois perdemos algumas opiniões e informações importantes.
Estou há quase 2 meses com problemas com a Eletrolux a respeito de uma geladeira ainda na garantia, e, parece mentira, mas minhas três mensagens deixadas no site da empresa no "Entre em contato ou fale conosco", não foram respondidas. O 0880 na maioira das vezes está ocupado e quando consegui falar com a atendende, após o que percebi no teu texto, também te incomoda,tive que ouvir "vamos estar entrando em contato em breve", o que não ocorreu ainda, após mais de 15 dias. Essas são as grandes empresas, preocupadas com seus consumidores.
Um grande abraço

Glorinha L de Lion disse...

Epa, que agora não perco mais ....pois é menina, que coisa ein? Precisou vc dar essa ideia pra eles...eu ein...será que eles não tem um sac ou o deles é só pra atender telefone?
Caracas, isso é básico...qq empresa faria isso e muito me espanta uma empesa desse porte ainda não ter tido uma ideia dessas...agradar ao cliente é a fórmula básica em qq indústria, ainda mais uma multinacional...sabe que a Faber Castell do Brasil é a maior fábrica deles? É enooorme...outro dia vi um programa no Globo News que eu adoro e se chama Mundo SA e mostrou a Faber Castell. O Castelo, acho que é na Áustria...e o dono...um duque, chiquerésimo...procura lá no site da Globonews..deve ter...o lugar é um sonho...a fábrica é lá...tem lojinha pras crianças...muito legal...e aí a gente fica sabendo desse troço....eu ein...vai entender...mas ainda bem que deu tudo certo.
Beijinhos

Ana Cristina Cattete Quevedo disse...

Show, Tati!
Realmente, se não lutarmos pelos nossos DIREITOS (e veja bem, não é um agrado, um presente, é um DIREITO) , ninguém lutará em nosso lugar.
Nossa voz temque ecoar cada vez mais alto.
Pra fazer acontecer.

Beijo grande

=)

Mila Viegas disse...

Aêêêêêêêê!!!
Que coisa né? Apenas uma questão de bom senso. Eu não sei o que essa gente aprende na faculdade.

bjssss

Lu Souza disse...

Muito bom Tati! Quem mostra cara e briga pelos direitos, as vezes alcança. Eles devem mesmo ter lido seu blog, ahaha.
Adorei a parte das grávidas ter direito a sobremesa duas vezes!

Yes, We Can! Basta querer né???

Adoro vir aqui!

Drix disse...

Que bom esse final feliz!!!!
Na verdade, podemos conseguir muita coisa, basta saber o modo de pedir ou criticar.
bjos

Daniele disse...

Que blog mais bacana!
ele casa com o meu...

http://www.naoseiresponder.blogspot.com/

mas em parte só no nome, os temas são outros, o meu é pra registrar as milhares de perguntas que o meu pequeno de 3 anos faz e eu nào sei responder, mas enfim, voltando ao assunto... que rolo da Faber-Castell, avisa quando estiver resolvido...

beijos

Dani

Lucia Cintra disse...

Que bom, Tati. Ouco tantas vezes as pessoas falarem tao mal do atendimento ao cliente ai no Brasil, que saber que uma compania quer fazer diferente, ja eh um progresso.

Uma das coisas que mais gosto onde moro eh justamente o respeito pelos consumidores/clientes. Esse erro que fizeram ai, seria remediado logo na segunda vez e pessoas incompetentes nao duram muito tempo nas companias daqui. Sao rapidamente e facilmente substituidas sem do nem piedade. Eles exigem qualidade.

Eu trabalho pra maior compania celular do pais, como suporte tecnico e voce tem que ver as exigencias da minha compania com os clientes. Acho certo demais, e nao esperaria outra coisa, pois eh como gostaria que fosse comigo.

Na minha opiniao, uma das coisas que mais faz uma compania sucedir eh justamente o atendimento e principalmente o respeito ao cliente.

bjos

cantinho she disse...

Menina tb acho que eles leram o seu post! Brincadeira, né? Por que as pessoas não fazem logo o certo? Aff!
Amei todos os posts abaixo!
Bjo, bjo!

Chica disse...

Isso é muito bom e temos mesmo que fazer valer nossos direitos, afinal chega de só ter deveres nessa baiuca de terra,né?beijos,chica

Kamyla disse...

Tati, tudo isso q vc acabou de citar e reclamar torna-se mais gritante depois q vc mora fora do Brasil...
Estou nos EUA há 10 meses e quanta diferença...compramos algo pela net e se, ao recebermos o produto, não ser o q esperávamos, é só colocra uma etiqueta de retorno, deixar no correio e pronto...seu $$$$ é retornado rapidinho, nem precisa vc explicar o pq do retorno!!!!!Funciona assim em todas as lojas!!!!!
E quanto aos ônibus...perfeitos.Enfrentava ônibus aí no Brasil tb e sofria muito...chegava a chorar de stress!!!!!Mais aqui é bem diferente e, sinceramente, não me incomodo de usar esse tipo de transporte!!!!!
Ainda precisa mudar muita coisa no nosso país nesse sentido... espero q um dia consigamos!!!!!
Bjo grande e adorei seu tópico!!!