Por que há questões que são melhor respondidas com novas indagações!

Mostrando postagens com marcador comemorações. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador comemorações. Mostrar todas as postagens

sexta-feira, 6 de maio de 2011

Nosso presente para vocês

Olá todos, em especial todAs!


Queria oferecer um presente original neste dia das mães. E consegui uma ajuda e tanto! Foi feito com muita gratidão pelo carinho de vocês, principalmente pelo pequeno. O famoso "quem meu filho beija, minha boca adoça" (meu avô dizia endossa! rsrs)!

Então aproveitem a oportunidade. Espero que gostem e se divirtam um pouquinho. Nós demos muitas risadas!



FELIZ DIA DAS MÃES, com muuuuuita sorte, carinho e amor!


Um beijo a todos, 
Tati e Bê.

quinta-feira, 3 de março de 2011

Faz um ano...

Hoje o blog está completando um ano como Perguntas em resposta. Isso por que eu o criei em fevereiro de 2009, como Cartas ao Vento, mas o mantive inativo. Apenas em 2010, também em fevereiro, passei a escrever no blog com menos medo, e então em março, dia 03, mudei seu nome e passei a escrever da maneira como vocês veem hoje em dia.

Quer dizer, na verdade fui me soltando aos poucos. Eu tinha pavor da tal da exposição. A ideia de que um texto escrito por mim estaria disponível para qualquer um ver era assustadora! Tudo bem, eu duvidava muito que alguém perderia seu tempo com minhas palavras e ideias loucas, mas... aos poucos os amigos foram chegando, se manifestando na forma de comentários, e o medo foi se dissipando. Quanto mais eu expunha ideias, sentimentos, maior a reciprocidade. Eu percebia que relatar minhas experiências podia ajudar algumas pessoas a se libertarem ou a se enxergarem, e também me ajuda a me entender. Isso foi uma coisa muito boa, mas não a única coisa boa do blog. Neste primeiro ano conheci pessoas incríveis, histórias ímpares, novas culturas, brasileiros confrontados com novas visões de mundo, vivendo em outros países, extrangeiros, em geral de lingua portuguesa, mas que vieram acrescentar tanto, me ensinam tanto... Amigos, de mundos tão diferentes que eu provavelmente jamais conheceria se não fosse a blogosfera. Ganhei presentes, mas mais que tudo, ganhei amigos. Coisa que eu não procurava quando aqui cheguei.

Incrível que o mundo que se descortinou para mim não era em nada o que tinha procurado aqui, mas era muito melhor. Não nego que atingi meus objetivos, perder o medo de ser lida (vocês não fazem ideia do pavor, da vergonha, que eu tinha disso!), só que agora o blog é outra coisa para mim: É um espaço de trocas, um mundo tão encantador que precisamos estar sempre vigilantes, para não deixar que domine todos os nossos espaços. 

Ontem, quando me preparava para escrever este texto de aniversário, e por isso entrei na ferramenta de estatísticas do blogger, me deparei com uma triste surpresa. Foi bem desconfortável. Só que, para não variar, a rede de apoio formada por vocês, os amigos que se chegam, que apóiam, participam, defendem, fez com que tudo mudasse de figura. De triste e chateada passei a um estado de gratidão, uma sensação de amparo. Ontem, vocês transmutaram uma energia em mim: de raiva para amor!

Então as palavras que tenho para este dia tão especial para mim (data de comemorar este novo mundo que se abriu) são de agradecimento. Obrigada por todo o carinho, por mostrarem outro lado, por tomarem as dores, não apenas ontem, mas em todo este tempo. Obrigada pelos comentários, pelos e-mails, por senti-los preocupados, cuidadosos do outro lado, como se aqui estivessem. Muitas vezes, quando estou triste ou sozinha, tenho em vocês o amparo. Quando estou muito feliz, quero também compartilhar. Vocês já são uma parte muito importante de minha vida.

Obrigada. Mil vezes obrigada!! Também quero dizer: É um prazer conhecê-los.

Há tanto a mais para dizer, mas nada pode ser maior do que a gratidão que sinto neste momento.

Beijos a todos,
Tati.

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Sem sonhar não se é

Hoje a querida Liliane propôs uma blogagem coletiva para comemorar o aniversário de um ano de seu blog: Sonhar e Ser. É um espaço encantador, que faz pensar e onde já me emocionei muitas vezes. Parabéns Lili, que seu blog seja um sucesso maior a cada dia. Você merece!! Estarei sempre por lá! Não conhece? Segue o link! Quer participar? Ainda está em tempo. É só avisar a Liliane nos comentários. Válido de 22 a 25/02.

O tema proposto foi o nome do blog: Sonhar e ser. Achei que veio a calhar e vou contar um pouco do que experimentei por estes tempos.

Quando matamos os sonhos dentro de nós?
daqui
Quem acompanha o blog sabe que eu não vinha numa fase muito boa. Não que tenha sido a mais difícil em questões práticas, mas é que uma sucessão de fatos atrapalhados ou mal sucedidos fizeram com que eu parasse de sonhar, de acreditar. E isso tira toda a razão de ser. 

Se não sonhamos, não visualizamos futuro. Se não acreditamos mais no futuro, se não investimos nos sonhos, fica impossível suportar as dificuldades do dia-a-dia. Qualquer obstáculo torna-se intransponível: não vale o esforço. É entregar o jogo. 

Quando vivi este momento veio o mal humor, a falta de paciência, a angústia, a insônia. E eu não entendia, nada disso se mostrava tão claro assim para mim. Eu só via que "não deu", "foi em vão", "não vale à pena" entre outras entregas. 

Daí um sábado já acordei  sem vontade de levantar, levantei pela obrigação de fazê-lo. Não sabia explicar as sensações. Família em casa, sol brilhante, um dia feliz pela frente, repleto de possibilidades e nenhuma vontade de tentar. Mal humor!!! Todas as tarefas eram obrigações enfadonhas.  

Fui para a cozinha, me isolei, e aproveitei para me questionar. Tanto a me perguntar, tanto a me responder... Então caí no choro! Chorei até não poder mais. Vi, sem entender nada, se perguntando o que fez de errado, me olhando com um ar triste de quem não sabe mais o que fazer, de quem não entende o que está se passando. Entrou na cozinha, minhas lágrimas não eram de cebola. Eu o abracei e me entreguei a um choro sofrido, tão intenso quanto vazio. Já era a segunda vez que acontecia, mas da primeira não entendi. Caí no choro quando ele disse que estava com saudades de mim. Meu pensamento foi: "eu também" e desatei a chorar. Desta vez eu consegui expressar melhor, eu consegui entender e colocar em palavras:
- Eu deixei de acreditar. Não existem mais sonhos em mim. Não consigo fazer planos... Matei a menina sonhadora que sempre fui. Afoguei-a em frustrações. Em desejos e vontades não atendidas, adiadas indefinidamente.

Naquele momento de conversa uma coisa muito importante aconteceu. Eu entendi que a questão a ser resolvida era entender como se sonha. Pontual (apesar de não tão óbvio). Isso eu sei fazer! 

Foi nisso que me foquei: O que me falta para sonhar? Quais foram os sonhos dos quais abri mão? Por que? Deixaram de ser importantes? Quero/ não quero mais? O que preciso para voltar a investir? Como voltar a acreditar?

E assim foi meu processo de reconstrução. Está sendo. Concordo que com terapia seria mais fácil, mas nesta fase da minha vida não dá. Analistas são pagos, não é? Eu estou desempregada desde dezembro. E este assunto me leva de volta aos sonhos, ou à negação de muitos deles.

Nestes questionamentos percebi que nunca tive dúvidas do que quero, que nunca deixei de querer, mesmo quando as frustrações são muitas. Lembra do "quem desdenha quer comprar?" Eu faço isso quando meu objetivo fica muito distante. Desdenho por medo de não chegar lá. Neste momento em especial algumas decepções doeram demais e me anestesiei por um tempo.

Daí veio a decisão de viver um dia de cada vez. E de reaprender a sonhar. Começar em etapas. Sonhar com um sorvete no fim de tarde ao invés de uma viagem à Nova Zelândia (tinha esquecido deste sonho!). Não dá para consertar o piso? Que tal algumas fotos na parede? Enfim, comecei com estes sonhos pequenos, sendo feliz hoje. Sonhar com uma comida gostosa, com uma boa noite de sono, com carinho do Vi, com sorrisos do Bê. Então fui tomando coragem. Coloquei só o dedinho na água por medo de ser fria e fui percebendo que estava agradável. Fui retomando sonhos maiores e estou tentando. Tem dias mais fáceis e dias mais difíceis. Para os mais difíceis ligo para amigas próximas, tomo um banho gelado, leio um livro, ouço muitas músicas. Mas estou aprendendo. Me conhecendo, me perdoando e tentando. Errando e aprendendo. 

Vejo portas entreabertas e já não tampo os ouvidos, achando que vão bater. Aceno para dentro, na certeza que oportunidades vão aparecer e me convidar a entrar. Estou voltando a sonhar, e o horizonte me parece mais luminoso, os obstáculos já não são tão grandes. Agora consigo dormir e, nestas horas, também sonho!

Beijos a todos em especial à Liliane. Está sendo um prazer comemorar com você este primeiro aniversário. Sonhe com muitos outros. Estarei a seu lado, para aplaudi-la, sonhando também. 

Tati. 

P.S.: Estarei ausente toda a terça-feira, mas volto rapidinho, assim que der, para retribuir as visitas. Ainda estou atrasada com os lindos comentários pelo aniversário do Bê. 'Guenta aí que estou chegando! Mais beijos.

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Há 6 anos ele sorri, e o mundo gira


Inevitável não pensar em tudo que vivemos juntos. No primeiro dia, na clínica, aguardando o resultado e nos perguntando: "somos dois ou três?" e rindo nervosos. Inevitável lembrar que neste dia, no carro, de volta para casa, a ideia de chamá-lo de Bernardo, caso fosse menino, já se fez presente. E cada enjoo, cada momento de ansiedade, o medo de não ser capaz de amar como dizem que as mães devem fazer. O medo de não ser capaz de dar conta... Então tudo muda! Ele nasce, um medo maior ainda, o parto antes da hora, a bolsa estourada na cama, durante a madrugada, e a prece silenciosa, suplicando que seja xixi, que eu não tenha mais controle sobre esfíncters, mas que meu bebê esteja protegido. Lembro perfeitamente do caminho para a materidade, o silêncio da madrugada na cidade, o silêncio de um casal apreensivo, a dor das contrações, a dor do medo... A história de um quase ariano que tornou-se aquariano. Então a entrada, o quarto sem mala, sem plaquinha na frente da porta. Aguardar o amanhecer para ligar para a família. Como fazê-lo? Três dias tão penosos, mas a preocupação de sorrir, de parecer calmos. Os dois na mesma situação, cuidando um do outro. Quando penso nestes três dias me dou conta do valor do meu casamento. Era um momento em que podíamos assumir uma posição de exigir cuidados, estávamos - os dois - frágeis. Mas fomos fortes, um pelo outro. Os dois por ele, nosso pequeno que chegava apressado. Sede de vida! 

Então o parto, a frase que me desarmou: "Está tudo bem. Ele não será transferido". Sim, ele não iria para a UTI neonatal. Nasceu forte como um urso, um Bernardo, é este o significado de seu nome. Não podia ser mais apropriado.

Os primeiros meses são cansativos, assustadores, tudo é novo, são tantas primeiras vezes. Nós não nos conhecemos. Visitas proibidas no primeiro mês favoreceram o entrosamento, aumentaram minha super proteção. O laço é forte. Choros, cólicas, icterícia, refluxo. Primeiro sorriso, descobriu os pés, sustentou a cabeça, balbuciou palavrinhas. Olhar o homem que eu amo como pai, seus cuidados com o filho tão amado. Trocar fraldas, não saber o que fazer, não saber como agir. Fingir que sabe, tentar, na prática. Não há escapatória. Primeiros passos, primeiras palavras, brincadeiras, carinho, descobrir que seu sorriso é meu maior tesouro. Amigos por perto, amigos que chegam mais perto! Voltar a trabalhar. O primeiro dia longe é uma entrevista de empregos: Unhas por fazer, cabelo mal cuidado, leite no sutiã, saudades do pequeno, aos cuidados da vovó Mirian. Certeza do amor que existe e que parece que sempre existiu, como se seu lugar em nossas vidas estivesse marcado desde sempre. 

O primeiro aniversário, uma festa especial, perto do carnaval. Nada de Mickey ou Circo, é preciso ser criativo. Ele não é uma criança convencional. Seu primeiro aniversário foi um baile de carnaval, uma festa à fantasia - O Bloco do Bê-. Que barato foi organizar cada detalhe, as madrugadas em par montando centros de mesa e lembrancinhas, o apoio das amigas-vizinhas para montar a mesa LINDA, o estandarte, as Barbies  e Kens de toda a vizinhança usando fantasias. Mais um dia marcante, para uma coleção que inclui momentos simples: olhares, carinhos, a imagem de mãozinhas tão pequenas, de dentes apontando, de chorinhos, gargalhadas, gritinhos. Um pé gordinho bem ali, bom de apertar e morder. Olhar para aquele lindo bebê e descobrir que seu sorriso ilumina o mundo!

Cada conquista: primeiro dia de aula, seus 7 atchins tão queridos, a Montanha Russa, seu cheiro, o calor de tê-lo nos braços, o calor da febre, as noites sem dormir. As noites em que, ao dormir, ele seguia ao meu lado, nos sonhos, sua primeira formatura e o olhar de orgulho e confiança que nos emocionou, a maneira linda e divertida como este menininho descobre e interpreta a vida, o tanto que me ensina, que me motiva a ser uma pessoa melhor. Dois, três, quatro, cinco... seis anos! São muitas histórias. Dores e alegrias que reforçam o amor. Um vínculo que não sei explicar.

Há dias tento escrever este texto. Não sai. Nada explica, nada da conta de tanto sentir. Mas como passar direto? Como não tocar no assunto? Dia 18/02 é o aniversário do Bê, é nosso aniversário como pais e também é aniversário da nossa família. Tudo já tinha começado, mas depois que ele chegou eu entendi que nada fazia sentido antes de sua presença. Tudo é muito mais agora. 

FELIZ ANIVERSÁRIO, MEU AMOR!
 
Eu não soube escolher as palavras certas, mas eles souberam. No aniversário de 1 ano escolhi esta música para acompanhar o clipe do DVD. Então ela virou cantiga de ninar, um momento especial entre nós e virou a "nossa música". Não consegui importar o clipe do aniversário. Segue com um You tube emprestado. Estaremos ausentes, a sexta feira é dele! 




Beijos a todos, 
Tati.




sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Tantos caminhos nos levam...

A vida é assim, Tantos caminhos se abrem: os do coração, os dos sonhos, aqueles das lembranças - há ainda boas e más lembranças-. Há caminhos de ideias, pensamentos, carinhos. Caminhos profissionais, espirituais, familiares... escolhemos tantos caminhos.

Em tantos caminhos encontramos amigos. Alguns por uma única estação, outros para a vida inteira. Amigos que em pouco tempo nos marcam para sempre, e aqueles que seguem nossa longa jornada, e que pouco recheiam nossas vidas. Amigo é amigo, e faz parte dos tantos caminhos.

Por tantos caminhos precisamos passar para entender certas coisas, para aprender, para pensar. São estes caminhos que nos abrem experiências, e sem experimentar, há pouco para se aprender. Experimentar pode ser na pele, ou na observação da experiência alheia. Pode ser no que registram os olhos, nas passagens da vida, ou nas páginas das histórias. É preciso sentir emoções, e então refletir. Se der, aprender!

Tantos caminhos nos chamam à ação, a dividir, a compartilhar: Esquecer um livro, doar um carinho, pensar nos seus sonhos, abraçar uma causa.

A cada ano de nossas vidas tantos caminhos contam nossas histórias, algumas boas, outras tristes, não importa, estão lá, nos caminhos. E nos tornam quem somos.

O Tantos Caminhos, blog da Isa, está de aniversário. Generosa como ela só, decidiu comemorar abrindo seus Tantos Caminhos, selecionando, e publicando, postagens de amigos.

Hoje é meu dia de caminhar por lá, e não é que ela escolheu justo um texto que fala sobre os passos que damos na vida? Sobre eles - os sapatos-, que não podem apertar nossos passos, dificultando a caminhada. Deixei-a à vontade para escolher o texto que quisesse, afinal, quem percorre a nosso lado nossos tantos caminhos de vida, merece este voto de confiança. 
Isa, que muitos e muitos anos venham ainda. Tem muita estrada que quero partilhar com você. O melhor de tudo? Não será mais apenas por aqui. Tenho orgulho  de já tê-la como amiga, nos caminhos fora das telas.
Um grande beijo e vamos comemoraaaar!!!

Ainda não entendeu? Corre no Tantos Caminhos! Vamos prestigiar a festa da Isa (e meu texto também, é claro!). Não deixe de seguir tantos caminhos, o destino está escrito, na forma de contos que não te deixarão partir, em palavras de doçura, em letras inteligentes, assim é a Isa! 

"A sabedoria do peregrino consiste não em chegar depressa a seu destino, mas em apreciar as belezas do caminho". (desconheço autor)

E para quem achou que eu tinha esquecido. Segue o presente prometido aqui. Os tão cobrados pirulitos! Afinal, vocês se comportaram muito bem no Pensando em Família, da Norma, ficamos felizes. Agradeço em meu nome e no dela. Vocês são muito gentis, fizeram nossa parceria brilhar! O melhor deste pirulito aí? É light, não engorda nadinha! Beijos.

Tati.

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

A força de estarmos juntos!

Hoje, além das tarefas agendadas para o dia, tem um garotinho em casa, com crise alérgica, aguardando ligação do consultório do pediatra para uma consulta de encaixe. 
Quero pedir desculpas aos amigos pela falta de visitas, está complicado mesmo... Não entendam como descaso. Morro de saudades!
Mas preciso dividir com vocês o e-mail da Avaaz. O que entendo daí é que precisamos, SEMPRE, acreditar que podemos, e então, fazer nossa parte!
Segue:

É quinta-feira e a Sakineh continua viva. Um número surpreendente de 500.000 pessoas enviaram mensagens para governantes em um dia -- eles estão respondendo rapidamente, contactando diretamente o Irã! A nossa pressão está funcionando, mas precisamos continuar para mantê-la viva -- encaminhe este alerta para seus amigos: (...)
Maiores informações em: http://www.avaaz.org/

E para quem ainda tem dúvidas, segue a linda música dos Saltimbancos, "Todos juntos somos fortes, não há nada para temer". Podem me chamar de romântica e idealista, não ligo. Ser assim me faz feliz!


Beijos a todos,
Tati.

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Festa de luz, tecida em ideias

Hoje não estava nos planos qualquer postagem, estou de ressaca! E às vezes é preciso trabalhar, não é? hehehe
Mas dei uma passadinha na Denise- Tecendo Ideias, e descobri que é aniversário dela. E ela não tinha comentado nada... Poxa! Queria ter me preparado melhor para esta festa...
Então vai no improviso, mas saibam que do fundo do coração:

Faz algum tempo que a Denise chegou, já no primeiro comentário fiquei encantada com seu jeito generoso de escrever, mostrei até para o Vi suas palavras carinhosas! Então fui até ela, e me apaixonei: Um blog lindo, cheio de positividade, decorado com borboletas (que eu AMO), e sua foto com um sorriso cativante.

Você conhece a Denise? Não sabe o que está perdendo. A sensação que tenho, muitas vezes, é que ela é uma anjinha disfarçada de blogueira só para manter alta a vibração por aqui. No espaço dela você nunca vai encontrar queixas, tristezas (mesmo quando ela está triste), desânimos. Ela é positiva e cheia de cores. Seu blog brilha, por que ela brilha! Mas lá você sempre encontrará textos densos, que nos fazem pensar e rever atitudes. Ela está em busca de crescimento espiritual, e nos ajuda no caminhar. Caminhar ao lado dela, aliás, é muito prazeroso. Há pessoas, nesta vida, que chegam para trazer luz. A Denise faz parte deste grupo.

É uma das pessoas que sonho encontrar pessoalmente, abraçar. Sei que tenho nela uma amiga, alguém que está sempre ao meu lado, e até zela por mim, mas não apenas por mim, e sim por seus amigos. Ela é aquele tipo que apóia quem precisa de força, de carinho. Ela tem um coração repleto! Isso sem falar na mulher linda que é. Não estou exagerando não. É só olhar a foto!

Certa vez escrevi sobre algo mais pessoal. Ela ficou preocupada comigo! Me mandou um e-mail, todo cuidadoso, desculpando-se por intrometer-se... Imagina se eu ficaria chateada? Ela toda cuidadosa, preocupada de verdade comigo... Fiquei grata, isso sim! Nossa amizade só se fortalece, e quando ela passa um tempo afastada, como foi há poucas semanas, eu sinto muita falta. É uma presença que alegra esse mundo blog que amamos. 

Também foi ela que fomentou meu sonho de ser escritora, e se não fosse ela (e a Macá) eu jamais teria me lançado na aventura do Blogbooks. Ela acredita em mim, e faz questão de dizer.  

Dê, você é especial em minha vida. Alguém que já deixou de ser virtual em meu coração faz tempo. Há um abraço apertado, com seu nome, guardado aqui comigo. Não há formas de enviar por sedex (já me informei nos correios). E aí? Como faço para te entregar este presente?

Enquanto não o entrego, receba aqui o meu carinho, minha amizade, meu respeito e admiração. Você é, sem dúvidas, um ser de luz!

Não deixe de visitar o Tecendo Ideias. Aproveite para parabenizar a Denise!

Beijos a todos,
Tati.

terça-feira, 26 de outubro de 2010

Aniversários são renascimentos

imagem daqui
Amanhã (27/10) é meu aniversario. Faço 35 anos. Eu gosto de fazer aniversário, tenho a sensação de renascimento. Uma oportunidade de avaliar o que fiz, celebrar conquistas, pensar o que posso mudar. Tem gente que faz resoluções de Ano Novo, eu faço de aniversário. É como se colocasse na balança meus planos, minhas metas, aquilo que consegui realizar, o que está a caminho e o que ficou fora de alcance, e reestruturar meus sonhos. A proximidade dos 35 não podia ser diferente, só que foi mais intenso. Isso por que esta idade era emblemática para mim. 


Quando eu pensava lá no futuro, na adulta que me tornaria, a imagem era da mulher de 35: Uma Tati realizada profissionalmente, estruturada, elegante e finíssima, com escarpin de salto agulha e batom escarlate na boca. Ok, eu não caminhei neste sentido, nem sei como imaginava este fato (nunca fui um modelo Socila de ser), mas imaginava, e imaginação é o que não me falta! 

Mesmo chegando aos 34 longe do planejado isso não me abalou. Eu adoro ser quem sou. O que pegou foi pensar nos 35 e saber que a imagem não corresponde à foto, ou vice-versa. 


Aos 20 eu já sabia que nunca me tornaria o mulherão idealizado na infância, que meu jeito era mais despojado, mais menina moleca, sapeca, brincalhona, tênis e cara lavada, jamais comprei um único batom vermelho em minha vida. Tudo bem, não fiquei mexida por não exibir um estilo executiva. Foi outra coisa, ainda luto por minha inserção no mercado de trabalho. Faço o que gosto, mas não da maneira que gostaria. Nunca tive férias ou 13º. Não sei o que é ticket alimentação ou vale transporte, a não ser quando uso os do Vi. E sim, eu gostaria de me sentir integrada ao mercado formal. Sou uma mulher moderna, mas mulheres modernas também tem contas a pagar, sonhos e desejos a realizar, e para muitos deles existe mastercard, certo? 


Na fase pré-35, entrei numa certa crise (de meia idade é o piiiiiiiiiiiii). Tive que adequar minha auto imagem, eu acho. Eu, como boa escorpiana, adoro aproveitar momentos assim para mergulhar e me reconstruir. E foi o que fiz nos últimos tempos. Agora estou na superfície, estou bem. Aceitei a realidade, e tracei estratégias para as mudanças necessárias. 

Enquanto colava caquinhos, ou recriava o mosaico que me forma, recebi um presente incrível. O Antonio Rosa fez meu mapa astral! Ele não pode imaginar o bem que me fez. Por mais que eu agradeça não será o suficiente. Veio na hora exata, e disse as coisas que eu precisava ouvir. Se você nunca fez o seu, eu recomendo. O mapa me dá a sensação de ter sido escaneada. Eu lia e me via nua, até minhas contradições estão ali explicadas. Este presente abriu a janela e deixou o sol entrar em mim. 

Hoje sou capaz de comemorar meus 35. Sei que meus caminhos foram diferentes, que o quadro não tem a paisagem que eu planejava pintar, mas é minha obra prima. Muitas desconstruções e reconstruções ainda devem acontecer no processo e isso é bom, sou eu crescendo mais por dentro que por fora. Posso não ter as conquistas que imaginava. Outras, que nem passavam pela minha cabeça, são meus grandes tesouros: Um marido especial, um casamento de cumplicidade e harmonia, e um filho que é nossa coroação. Que nos une ainda mais e traz tanta felicidade. Este capítulo não existia nos rascunhos da tal mulher de 35... Olha o quanto eu ia perder...

Agora quero celebrar um feliz aniversário. Meu mapa indica muitos momentos de retomada, de recomeçar do zero. Se faz parte de mim, assumo como EU, e vamos em frente! Em cada recomeçar estou mais forte. Agora é tempo de comemorar. Se acheguem para a festa. E para não perder a oportunidade, obrigada pelo carinho que me dedicam, tem me feito muito feliz. 

Um beijo a todos,
Tati.

sábado, 2 de outubro de 2010

Hoje é dia de comemorar!!!!

Bom dia a todos,

Hoje, 2 de outubro, é aniversário de uma querida amiga. Esta eu já consegui até desvirtualizar. Tivemos a oportunidade de nos encontrar pessoalmente, ouvir as gargalhadas - e quantas gargalhadas, né She? - ela ri de tudo e qualquer coisa que eu fale! Nos falamos vez ou outra por telefone e ela já conversou até com o Bê, a pedido dele!!

Enfim, uma grande amiga que conquistei por aqui, mas que segue em minha vida mesmo que eu não tenha mais conexão. 

Este aniversário é mais do que especial para esta amiga. Isso porque ela acaba de lançar seu primeiro livro, um romance chamado Cabra Cega, que estou lendo. Daqueles que tiram o fôlego. Uma história de um casal nada convencional e que, infelizmente, existe aos montes na vida real. Ainda estou no início, a leitura parece um pouco CSI ou Law & Order. Começa o capítulo dizendo onde está, e eu leio ouvindo aquela voz com barulho de teclas da máquina de escrever: Curitiba... txun, txun. Ouro preto... txun, txun! Sabe como? hehehe

Para comemorar o aniversário da minha amiga quero falar de seu livro, de seu sonho que agora torna-se realidade. E é uma realidade pelo empenho, dedicação, disciplina dela. A She traçou uma meta, a de publicar antes de seu aniversário, e conseguiu. Acho isso o máximo! Impor-se uma meta e cumprir. Parabéns amiga. Por ser este doce de pessoa, querida por tantos, por ser uma grande jornalista e escritora, pelo seu aniversário... Que a vida continue te brindando com carinhos, afagos, sonhos e realizações.

Como é muito querida, caso queira comprar seu livro é só entrar em uma das muitas "livrarias" espalhadas pela blogosfera. Boa parte de seus amigos colocou link para a editora. Uma chuva de Cabra Cega pela internet. Ela merece muito mais! Aqui no Perguntas em resposta também tem link. Ou você pode ir direto à fonte, conhecer a She, em seu Cantinho She, parabenizá-la e comprar um presente, que será seu! Sim, já pensou que neste caso se você comprar um livro para si estará presenteando uma amiga? Algo bem diferente, não acha? Todos saem ganhando!!! 

Um grande beijo,
Tati.

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Um presente de aniversário para o Natal

Bom dia amigos,

Hoje a postagem é um presente de aniversário para minha querida amiga Bonfa. Diferente e inusitado como ela gosta que as coisas sejam! Fiquei pensando nas coisas que já fiz e esta é uma das que mais me orgulho. Não fiz sozinha, marido teve participação mais do que ativa. Eu invento as modas e ele, bom companheiro que é, embarca!

Vamos ao presente?

Tem uns anos, recebi uma mensagem de Natal sobre a árvore dos amigos. Conhecem? Começa assim: 
"Quisera Senhor, neste Natal, armar uma árvore dentro do meu coração e nela pendurar, em vez de presentes, os nomes de todos os meus amigos!"

No ano seguinte a mensagem ainda estava em mim. Fiquei pensando de que maneira podia concretizar aquilo. Eu queria meus amigos pendurados na árvore!

Foi então que surgiu a ideia da caixinha. Aos poucos foi tomando forma. Como quebramos a cabeça para chegar ao formato final! Fui até uma loja que vendia embalagens, escolhi o modelo mais próximo daquilo que eu desejava. Levamos para casa, abrimos a caixa, escaneamos. Marido jogou para o Corel e foi modificando-a como desejávamos. Ao mesmo tempo eu fui selecionando as fotos e montando no photoshop. Uma foto 10x15 abriga 6 imagens para caixinha. Cada foto tem 4 cm, centralizada num espaço de 5 cm. Tem que ter esse 0,5 de margem para cada lado, que é a base onde colamos a foto na caixa.

Deu um trabalho monstro! A gente ajustava ao que parecia o ideal, imprimia numa folha A4, recortava, colava, verificava as falhas, voltava para o Corel. Entendam que vocês estão falando com curiosos amadores e não com profissionais da design.

Compramos papel cartão e cortamos em 6, num tamanho semelhante ao A4. Escolhemos, para nossa árvore, a cor ouro velho, você pode fazer da cor que desejar. Imprimimos o molde no verso do papel cartão, recortamos, montamos. A janelinha onde inserimos a foto deve ser recortada, com estilete, por último. Isso depois de já terem sido marcadas as dobras. Eu marquei dobrando a folha sobre uma régua de metal. Isso por que senão ela fica flácida e rasga com facilidade. Colamos as fotos no verso. Depois de seco, recheamos com ráfia de celofane e dois bombons em formato de coração, que compramos prontos.

E para o buraquinho onde passa a fita? Estávamos quebrando a cabeça quando fomos almoçar na minha sogra. Ela é a rainha do artesanato e estava envolvida na confecção de umas bolsas, usando um furador de cintos para marcar a entrada da linha. Opa! Era tudo que precisávamos! Roubamos pegamos emprestado e só devolvemos depois do Natal. Hoje existem furadores fofíssimos usados para scrap que, acredito, se aplicam perfeitamente. 

 Passamos um fitilho por dentro e penduramos na árvore. Eu amei o resultado. Fez muito sucesso, ainda mais quando os amigos e parentes chegavam e viam-se representados ali. Era emocionante! Até hoje fico muito feliz quando chego na casa de alguém e vejo nossas caixinhas. Algumas ficam guardadas e ornam as árvores da família, outras estão sobre estantes, armários, prateleiras. É sempre um prazer!

Onde erramos? Nós fizemos como lembrança, no lugar do cartão. Com isso, cada amigo que passava em casa levava sua caixinha. No dia do Natal a árvore estava pelada, coitada! Restavam poucas caixinhas. Tive que correr e preenche-la com as bolinhas e enfeites do ano anterior.

Este ano pretendemos fazer novamente, só que desta vez não será mais uma árvore de amigos. Será uma árvore de momentos, com fotos que queremos eternizar, por que são lembranças felizes, seja com amigos, seja só entre nós. 

Esta é minha homenagem singela a uma amiga querida e muito criativa, que inventa modas interessantíssimas. Não tenho fotos de passo a passo por que não tenho o hábito de fotografá-los e já fazem alguns anos. Parece que está cedo para falar nisso? Da outra vez começamos em agosto, e quase não dá tempo de finalizarmos para o Natal. É por que perdemos muito tempo ajustando a caixinha. Se quiser fazer na sua casa eu disponibilizo os moldes, tanto da caixa como da foto, basta solicitar que eu envio. Aqui coloquei as imagens reduzidas para não ficar tão pesado.

Bonfa querida, FELIZ ANIVERSÁRIO!!! Que seu dia seja repleto de ideias criativas e presenças carinhosas.


Se você gosta de coisas criativas, diferentes, interessantes, boas ideias, e descritas de uma forma mais  completa e profissional, então corre até o Casos e Coisas da Bonfa. Ela sim sabe como fazer estas coisas, e hoje está de aniversário! 

Um beijo,
Tati.









quinta-feira, 23 de setembro de 2010

EXTRA! EXTRA! Cabra Cega

Queridos,

Ontem, nasceu o primeiro filho, de uma série de muitos, da minha amiga parideira, ops... escritora! hehehe Isso mesmo! Para quem conhece, e também para quem não conhece (e precisa saber o que estava perdendo), a doce She, do Cantinho She, escreveu seu primeiro romance. 

Estou muito feliz e orgulhosa de minha amiga querida, que é talentosa, simpática, de uma humildade sem palavras. Jornalista das boas, estava quietinha fazia um tempo, só escrevendo seu livro. Que tinha um prazo de honra: Ser finalizado antes de seu aniversário. E disciplinada que só, ela conseguiu!!!! Estou feliz demais, parece até que o livro é meu. E não é que é? Já comprei meu exemplar, estou apenas aguardando chegar (leva em torno de 5 dias, por que é confeccionado sob demanda).

Amiga, tratarei seu filho com muito carinho. Preciso confessar, não vejo a hora de devorá-lo! Sim, sei que é este tipo de livro. Uma história de arrepiar, daquelas que não dará para desgrudar. Tem um pedacinho do primeiro capítulo que dá para ler, no site de vendas, e eu já fiquei super curiosa. Qual o mistério deste casal? Por que Gustavo não deixa Clara conversar com ninguém? Por que se mudaram no meio da madrugada? Alta ansiedade para conhecer toda a história!

Eu, como fã sem carteirinha, nem por isso menos fã (confeccionarei a tal carteirinha, está bem?), convido a todos: O link para conhecer o livro, com sua sinopse, e comprá-lo, está aqui. É fácil e simples. Estará também, de forma permanente, na barra lateral do blog, facilitando o acesso.

Como eu disse acima, o livro é impresso sob demanda. Isso dificulta a tal da noite de autógrafos. Quem gosta da She como eu não pode imaginar nossa amiga sem este regalo em sua primeira obra, não é? E claro, oportunidade para nos reunirmos e celebrarmos. Qual a minha ideia? Podemos comprar nossos livros. Então, marcamos uma data e realizamos o evento. Eu me ofereço para isso (quem me ajuda?), por que adooooro mesmo e não disfarço que gosto, e por que tenho certeza que a She merece este carinho e apoio.

Então vamos, povo. Quem está no Rio; no Brasil e pode vir ao Rio; fora do Brasil, planejando férias... Vamos encomendar nossos livros e marcar esta linda noite de autógrafos? Quero ver a She gastar seu pulso, curado às custas de muita fisioterapia, esforço, dedicação em tantas e tantas assinaturas. E aí, She? Topa?

Se você ainda tem dúvidas de onde encontrar o livro, segue aqui, mais uma vez e de forma BEM explícita, o link:
O que não podemos é deixar de prestigiar, não acha?

Parabéns, amiga!! Estou mega orgulhosa de você!

Beijos a todos,
Tati.

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Trocando o nome do blog...

Perguntas Agradecimentos em Resposta.

Pois é... estou a ponto de fazê-lo!
Por que é tanto a agradecer!! Tanto carinho, tantos votos contabilizados, tanta mobilização, que eu nem sei...
Acabei de receber um e-mail da Ediouro, comunicando uma parcial do concurso. O Perguntas em resposta está entre os 25 mais votados de sua categoria - Entretenimento!!

Se isso está acontecendo, é graças a vocês! 

Queria começar agradecendo à Denise, por que foi um comentário dela em meu blog que estartou o movimento, o desabrochar de um sonho mais do que adormecido. Eu sei que ele já ressonava, prestes a espreguiçar, quando ela escreveu o comentário. Se criei este blog é por que já contava com este momento, só achei que ainda estava distante na caminhada. Então ela escreveu este comentário, que movimentou minhas emoções.

Na sequência, agradecer à Macá, que além de estar sempre me inspirando e estimulando, foi quem me falou sobre o BlogBooks, onde me inscrevi no momento seguinte à leitura do comentário, e para o qual tenho dedicado boa parte do meu tempo e dos meus pensamentos. Pode ser o início da concretização da ideia. Uma forma de ver meu sonho impresso, em papel e letras, com apoio. Uma maneira de acreditar e me fazer acreditar!

Preciso agradecer ainda à Regina, minha mãe adotiva, já que adotou o Bê como neto... (hihihi), por uma postagem linda que fez, convocando seus amigos a votarem em mim.

Na sequência, duas amigas que chegaram há pouco, me conquistando por completo, infelizmente moram tãããão longe, por que queria dar um abraço mega apertado em cada uma delas: A Fefa, que mora na Holanda, e a Tati, ali em Cancun. Duas queridas, que abraçaram minha causa como se fosse delas. Foi muita generosidade! 

A partir daí, agradecer às queridas amigas que levaram o link da votação para seus blogs:
Regina - Faz de Conta
Nika - Falações

Espero não ter esquecido ninguém, juro que este medo me ronda. Se esqueci, por favor, alma caridosa, me avise para que eu corrija!

Mais que tudo neste mundo preciso agradecer aos de casa: minha amada amiga espelho, Alê; meus pais, que não apenas votaram, como divulgaram para seus amigos; meu sobrinho fofo, que vota comprometido, cheio de amor; meu filhote, que diz que está votando no livro da mamãe, e pergunta quando votaremos no livro dele! hehehe e acima de tudo, o anjo da minha vida, o São Vicente com quem me casei, que amo com paixão, e que divide comigo este sonho. Que me constrói uma pipa quando não tenho asas, e se falta vento, assopra! Eu não sei o que fiz para merecer tanto... só tenho a agradecer!

Queria ainda agradecer votos, empenho, torcida, estímulo de muitos outros amigos que por aqui passaram. Cada comentário de incentivo foi muito importante para mim! Parece que acabou? Mas não acabou não... As votações vão até domingo. Por enquanto a única coisa que sei é que estou entre os 25 mais votados. Peço (queria prometer que pela última vez, mas não posso... Mentiras eu deixo para os políticos...), que votem mais um pouco, que votem mais um muito, que me ajudem!

O que vem depois? Bem... ficando entre os 10 mais, a análise dos críticos da Ediouro, a possibilidade de virar livro, entrevista no programa do Jô, o famoso chá da ABL... kkkkkkkkkkk

Brincadeirinha... vamos descobrir juntos onde isso pode dar? Sinto que estou caminhando para a realização de um grande sonho. E como tudo que eu sonhei de verdade aconteceu em minha vida até hoje, sei que este também vai acontecer, e está cada dia mais perto, pode ser agora ou daqui a pouco... mas estou caminhando. Vem comigo? Prometo jogar flores pelo caminho!!!

Beijos trêmulos de emoção,

Tati.

sábado, 21 de agosto de 2010

A véspera do Natal da minha vida


Ontem, em meio às visitas aos blogs amigos, li o texto da Meru Sâmi. Ele juntou-se ao mundo de informações que me atingem neste momento. Ótimas informações, diga-se de passagem.

Nesta fase está difícil me concentrar em outra coisa. A votação vai alta. Eu, online, votando, votando, votando. Recebia comentários dos amigos dizendo: Votei! Ía lá e lá estava(m) o(s) voto(s) dos amigos. Meu coração já não cabia em mim.

A Regina Coeli fez um texto lindo. Mais uma vez chorei. Esta semana foi repleta de choro, choro de alegria. De criança em véspera de Natal, vendo um lindo e grande pacote com seu nome, um laço de fita vermelho, caprichado... É esta a sensação... 

O texto da Meru Sami dizia assim: 

"A melhor forma de você saber se uma coisa é boa e certa, é você refletir se nela está todo o seu amor e, veja se ela preenche o seu coração a ponto de você não querer mais nada. Se assim for, essa coisa é boa e certa.
Quando você escolhe fazer aquilo que lhe preenche de tal forma, você se sente segura e sua auto-estima cresce. Você é feliz."
( Pai Tomé - da Meru Sâmi

Isso para ela contar o momento em que abriu mão de seu trabalho regular, estável, para seguir seu sonho, por uma mensagem recebida de seu sábio Pai Preto Velho. 


Esta semana meu sonho se desdobrou como nunca. A caixa já está sob a árvore, e tem meu nome na etiqueta... 

Não sei em que momento me perdi da minha verdadeira vocação, em que momento de minha vida passei a acreditar que era somente um hobby, um lazerEscrever é minha forma de interagir com o mundo, não sei quem eu seria sem palavras e letras. Por que não escolhi isso na hora de optar por uma profissão? Não sei, tenho outros talentos também que, de alguma forma, prevaleceram naquele momento. Ainda está em tempo de mudar o rumo da minha vida. E me realizar.

Lembro de algum tempo atrás, eu sempre cansada. Trabalhando 6-8 horas no computador e dizendo, estou tão cansada... E o Vi falando: "Não te entendo. Quando estou trabalhando eu nem sinto o tempo passar. Eu não fico assim, cansado como você. Para você, algumas horas de trabalho são tão desgastantes... Você precisa ir ao médico, tomar umas vitaminas..."

Hoje eu sei, o Vi teve a sorte de encontrar o que gosta. Um anjo-amigo um dia deu o chacoalhão, falou: "Cara, você faz todos esses cursos, vive grudado num computador... O que está fazendo aqui? Você tem que trabalhar com isso". Ele se deu conta, correu atrás e faz o que gosta. Acorda às 3h da manhã, quando tem um projeto extra, para não se atrasar para o trabalho. Faz uma viagem de duas horas para ir, mais duas para voltar. Está cansado, mas ama o que faz. E faz bem!

Eu amo escrever. Eu passo um dia inteiro em meio a palavras, entre ler e escrever, e não me canso. Este é meu lazer favorito. É também minha válvula de escape. É o talento que as pessoas descobrem em mim assim que me conhecem. Sou a escritora de cartas e cartões oficial da família. Tem um evento? Tati, escreve para mim? E eu escrevo, as pessoas se encantam. Sempre se encantaram... Como não vi antes que este era meu caminho? Que isso podia ser profissão?

Agora a chance está muito perto. Preciso de votos, muitos votos. Não tenho mais vergonha de pedir, por que pode mudar o rumo da minha história. Meus pedidos podem estar sendo atendidos neste momento. E eu preciso de você, preciso sim!

Obrigada Denise, Macá, IsaLúcia, Tati, Fefa e todos os amigos que passaram por aqui, deixaram recados de estímulo, votaram, colocaram recadinhos em seus computadores para não esquecer de votar todo dia (né, Eliane?)... Vocês não existem, e me fazem muito feliz.

Meus pais estabeleceram metas diárias de votos. Ontem, antes de dormir, via o velocímetro marcando mais e mais votos... Que bálsamo, que alegria me invadiu. Sei que concorro com blogs maiores, mais visitados e mais antigos do que o meu. Vejo também uma movimentação, um cuidado comigo que me comove. 

Então é isso, peço mais uma vez que votem. Espero não me tornar chata ao pedi-lo, entendam a ansiedade de uma crianças vendo brigadeiros ao alcance das mãos. Se puderem, divulguem aos amigos, levem o selo, enfim... o carinho que acharem que dá, já é uma ajuda que se soma...

Um grande beijo a todos,
Ótimo final de semana e...

QUE NOSSOS SONHOS SE REALIZEM! 

Tati.

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Os tesouros prometidos

ÊÊÊ, você voltou!! ... Curioso!!! hahaha


Ontem eu fiz um texto que era um devaneio... Uma vontade de mudar alguma coisa... Sei lá... Eu queria expor meus pensamentos, aqueles que vem me avassalando, me consumindo... Enfim, já falei demais.


Apesar de ter adorado os comentários, percebi que gerou pouca interação. Ainda assim, eram intensos, como meus sentimentos. Daí, saí e só voltei de noite. E levei um susto!! Apesar de não muito comentado, ele gerou uma manifestação que me deixou feliz, ele inspirou duas pessoas que adoro e admiro em seus textos. E na introdução das postagens elas ainda falavam com tanto carinho de mim... Fiquei toda boba!


Então, quero agradecer à Beth, do Mãe Gaia e à Giovana, do Bordados e Retalhos, a gentileza. Fico muito feliz quando alguém diz que um texto que eu escrevi fez pensar. Esta é minha meta sempre, pensar, fazer pensar (ou fazer rir, às vezes.... hehehe). 

Isso era uma coisa. A outra coisa, que também me deixou muito feliz, e que quero agradecer, foi a promoção de dia dos pais da Bonfa (Kátia Bonfadini)  e da Mari Azevedo,  que eu ganhei!!

Nossa, vocês não sabem minha emoção hoje ao abrir o blog da Mari e ver meu nome!! 
A frase-parágrafo-capítulo-testamento que postei foi essa:

3- Tatiana Pastorello
Quando viajamos para um hotel fazenda com meus pais, presente deles, meu pai sofreu uma queda assim que chegamos. Para não estragar o final de semana do neto de 5 anos, que nunca tinha vivido aquela experiência e estava mais feliz do que nunca, ele passou o final de semana no quarto, entre bolsas de gelo, analgésicos e paparicos. A única foto em que saiu é muito representativa para nós, um momento de doçura: Avô, abnegado, recebendo carinho e gratidão do neto. Esta foto merece um porta retrato, para que os gestos nunca sejam esquecidos. Como o vovô é diabético, o doce será saboreado pelo neto amado (é seu doce favorito!) e nós celebraremos este dia, pelo que de mais nobre se há para comemorar: amor de pai, amplificado em avô!


Eu ganhei em terceiro, mas como era uma só e elas aumentaram para 3, acho que estou bem na fita!! hehehe
O prêmio é este da foto: dois potinhos de brigadeiro, que já estou sabendo que é da melhor qualidade, e um porta-retrato, que já vem recheado com a foto que escolhi, óbvio que é a que conto na frase-parágrafo-capítulo-testamento, e que vocês já viram na postagem sobre a recuperação das fotos. Acreditam que esta era uma das fotos perdidas? Coisas que ninguém explica... hehehe


Deu para perceber que o prêmio não é bem meu, né? Desta vez eu vou terceirizar, senão minha frase-parágrafo-capítulo-testamento vira propaganda enganosa... ai, ai, ai!!


Mas do brigadeiro eu vou provar, vou sim!! E indico a vocês conhecerem o Atelier da Mari, e suas invenções, tem cada coisas mais linda e gostosa, tudo tão caprichado...


Hoje, quando eu mostrava para a Alê (minha espelho) ela disse:
 - Com tanto amor assim, ela só podia trabalhar com chocolate, né?


Concordei! Em tudo!!!! Mari e Kátia, muitíssimo obrigada, vocês fizeram feliz uma mulher no auge de sua TPM!!!


Beijos adoçados,
Tati.