Por que há questões que são melhor respondidas com novas indagações!

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Sem sonhar não se é

Hoje a querida Liliane propôs uma blogagem coletiva para comemorar o aniversário de um ano de seu blog: Sonhar e Ser. É um espaço encantador, que faz pensar e onde já me emocionei muitas vezes. Parabéns Lili, que seu blog seja um sucesso maior a cada dia. Você merece!! Estarei sempre por lá! Não conhece? Segue o link! Quer participar? Ainda está em tempo. É só avisar a Liliane nos comentários. Válido de 22 a 25/02.

O tema proposto foi o nome do blog: Sonhar e ser. Achei que veio a calhar e vou contar um pouco do que experimentei por estes tempos.

Quando matamos os sonhos dentro de nós?
daqui
Quem acompanha o blog sabe que eu não vinha numa fase muito boa. Não que tenha sido a mais difícil em questões práticas, mas é que uma sucessão de fatos atrapalhados ou mal sucedidos fizeram com que eu parasse de sonhar, de acreditar. E isso tira toda a razão de ser. 

Se não sonhamos, não visualizamos futuro. Se não acreditamos mais no futuro, se não investimos nos sonhos, fica impossível suportar as dificuldades do dia-a-dia. Qualquer obstáculo torna-se intransponível: não vale o esforço. É entregar o jogo. 

Quando vivi este momento veio o mal humor, a falta de paciência, a angústia, a insônia. E eu não entendia, nada disso se mostrava tão claro assim para mim. Eu só via que "não deu", "foi em vão", "não vale à pena" entre outras entregas. 

Daí um sábado já acordei  sem vontade de levantar, levantei pela obrigação de fazê-lo. Não sabia explicar as sensações. Família em casa, sol brilhante, um dia feliz pela frente, repleto de possibilidades e nenhuma vontade de tentar. Mal humor!!! Todas as tarefas eram obrigações enfadonhas.  

Fui para a cozinha, me isolei, e aproveitei para me questionar. Tanto a me perguntar, tanto a me responder... Então caí no choro! Chorei até não poder mais. Vi, sem entender nada, se perguntando o que fez de errado, me olhando com um ar triste de quem não sabe mais o que fazer, de quem não entende o que está se passando. Entrou na cozinha, minhas lágrimas não eram de cebola. Eu o abracei e me entreguei a um choro sofrido, tão intenso quanto vazio. Já era a segunda vez que acontecia, mas da primeira não entendi. Caí no choro quando ele disse que estava com saudades de mim. Meu pensamento foi: "eu também" e desatei a chorar. Desta vez eu consegui expressar melhor, eu consegui entender e colocar em palavras:
- Eu deixei de acreditar. Não existem mais sonhos em mim. Não consigo fazer planos... Matei a menina sonhadora que sempre fui. Afoguei-a em frustrações. Em desejos e vontades não atendidas, adiadas indefinidamente.

Naquele momento de conversa uma coisa muito importante aconteceu. Eu entendi que a questão a ser resolvida era entender como se sonha. Pontual (apesar de não tão óbvio). Isso eu sei fazer! 

Foi nisso que me foquei: O que me falta para sonhar? Quais foram os sonhos dos quais abri mão? Por que? Deixaram de ser importantes? Quero/ não quero mais? O que preciso para voltar a investir? Como voltar a acreditar?

E assim foi meu processo de reconstrução. Está sendo. Concordo que com terapia seria mais fácil, mas nesta fase da minha vida não dá. Analistas são pagos, não é? Eu estou desempregada desde dezembro. E este assunto me leva de volta aos sonhos, ou à negação de muitos deles.

Nestes questionamentos percebi que nunca tive dúvidas do que quero, que nunca deixei de querer, mesmo quando as frustrações são muitas. Lembra do "quem desdenha quer comprar?" Eu faço isso quando meu objetivo fica muito distante. Desdenho por medo de não chegar lá. Neste momento em especial algumas decepções doeram demais e me anestesiei por um tempo.

Daí veio a decisão de viver um dia de cada vez. E de reaprender a sonhar. Começar em etapas. Sonhar com um sorvete no fim de tarde ao invés de uma viagem à Nova Zelândia (tinha esquecido deste sonho!). Não dá para consertar o piso? Que tal algumas fotos na parede? Enfim, comecei com estes sonhos pequenos, sendo feliz hoje. Sonhar com uma comida gostosa, com uma boa noite de sono, com carinho do Vi, com sorrisos do Bê. Então fui tomando coragem. Coloquei só o dedinho na água por medo de ser fria e fui percebendo que estava agradável. Fui retomando sonhos maiores e estou tentando. Tem dias mais fáceis e dias mais difíceis. Para os mais difíceis ligo para amigas próximas, tomo um banho gelado, leio um livro, ouço muitas músicas. Mas estou aprendendo. Me conhecendo, me perdoando e tentando. Errando e aprendendo. 

Vejo portas entreabertas e já não tampo os ouvidos, achando que vão bater. Aceno para dentro, na certeza que oportunidades vão aparecer e me convidar a entrar. Estou voltando a sonhar, e o horizonte me parece mais luminoso, os obstáculos já não são tão grandes. Agora consigo dormir e, nestas horas, também sonho!

Beijos a todos em especial à Liliane. Está sendo um prazer comemorar com você este primeiro aniversário. Sonhe com muitos outros. Estarei a seu lado, para aplaudi-la, sonhando também. 

Tati. 

P.S.: Estarei ausente toda a terça-feira, mas volto rapidinho, assim que der, para retribuir as visitas. Ainda estou atrasada com os lindos comentários pelo aniversário do Bê. 'Guenta aí que estou chegando! Mais beijos.

30 comentários:

Beth/Lilás disse...

Tati queridona!
Teu post está lindo e mais lindo ainda será o sonho que você deve acalentar, pois você ainda tem muito tempo pela frente para realizá-lo.
Nunca deixe de sonhar portanto.
um beijo grande, carioca

Chica disse...

Adorei te ler e tens razão..Se não dá de um jeito, dá de outro,isso é certo,Mas que dá, DÁ!!! rsr beijos,tudo de bom,chica

Bloguinho da Zizi disse...

Bom menina, vc me levou às lágrimas..
Mais uma vez estou aqui aprendendo com vc.
Suas experiências tocam fundo e tudo isso é uma lição de vida.
Estes questionamentos:
"""O que me falta para sonhar? Quais foram os sonhos dos quais abri mão? Por que? Deixaram de ser importantes? Quero/ não quero mais? O que preciso para voltar a investir? Como voltar a acreditar?"""
...deviamos fazer pelo menos uma vez por semana, rever, sentir, mudar, sim/talvez.

O que sei é que vc saiu mais madura do processo, pois integrou essa parte que tanto te incomodava.
Hoje vc olha para a situação e sabe que vivendo um dia de cada vez, as coisas vão tomando o rumo certo.

Gratidão Tati, por me abrir os olhos quanto aos meus sonhos.

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

Nossa, Tati. que post maravilhoso e lúcido. Talvez muitos estão na mesma situação que vc esteve. E não conseguem ter a lucidez de identificar o sentimento. A tela mental dos sonhos está apagada, pesada por tantas e tantas desilusões...

até mesmo para sonhar é preciso sabedoria e discernimento. e talvez esse processo pesado esteja ocorrendo porque acabou a fase do sonho "desregrado, utópico e idealizado" para os sonhos paupáveis e que se podem realizar.

cai a ficha da nossa realidade, nem sempre é agradável. mas é o melhor caminho. e depois nota-se que, no fundo, o mundo bom é o real e não o mundo dos sonhos, não é?

bjs e tenha um excelente dia

Denise disse...

Alexandre e Zizi já disseram muito do que eu senti, Tati.
Teu post mostra a evolução, vc não andou pra trás, adormecer sonhos pode ser tb uma pausa que a vida pede. Mas o despertar lindo que vc descreve - e nos emociona tanto - foi um toque profundo na tua alma, o "resto" é conseqüência. Menina valente, como te admiro...acho que me vejo muito nas tuas entrelinhas, é isso...

Um dia maravilhoso nos espera, vamos lá, querida?
Bjo com afeto, com açúcar e com carinho!

Lu Souza Brito disse...

Tati,

Que bom te ler de novo. O Alexandre disse exatamente o que pensei mas que não conseguiria traduzir em melhores palavras. Muitos estão na mesma situação (eu me encaixo aí) e nao conseguem distinguir os sentimentos, e tudo vai se embolando, enfim.
Fico feliz que esteja voltando a ver flores no seu caminho, ao menos os primeiros brotinhos surgindo depois da chuva pesada.
Ai que vontade de te dar um abraço daqueles bem apertado nesse momento. Torço para você e que seus sonhos continuem crescendo e trilhando o caminho em que passam de sonho a realidade.
Um beijo

Lu Souza Brito disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Glorinha L de Lion disse...

Olha Tati querida, nunca, mas nunca mesmo desista do sonho. Eu sou a prova viva de que sonhar me manteve de pé e seguindo a caminhada por quase toda a minha vida. Se eu não voltasse a acreditar nos meus sonhos (coisa que deixei de fazer por contingências da vida)talvez hoje, eu não estivesse aqui. Eu sucumbiria sem meus sonhos, mesmo que não consiga realizá-los, sonhar com eles me dá a esperança de que necessito pra continuar vivendo. Vc tem uma vida inteira pela frente, Agarre seus sonhos e voe até às estrelas...pois, não há limite pro sonhar, quando se é. E vc, minha querida, tenha certeza que É! beijo grande!

LILIANE disse...

Tati
quando li seu texto me percebi nele em muitos aspectos.
Nem sempre a vida nos traz tudo o que a gente quer, do jeito que a gente quer, na hora que a gente quer.
Então nestas horas a gente entende o poder da esperança.
De ter serenidade apesar do coração estar agitado.
De não abrir mão daquilo que ainda temos.
No seu caso, sua família o Bê e o Vi são com certeza grandes tesouros que trazem alegria, força, coragem e inspiração, não é?
Desejo muita felicidade para você!
Do fundinho do meu coração...
E se eu puder, de alguma forma ajudá-la em qualquer situação na vida, por favor, me deixe saber.
Quero expressar todo o afeto e a admiração que sinto por você, por sua família tão especial.
Você me inspira, sabia?!
um beijinho no seu coração.
e obrigada por sua participação tão linda neste dia.

Taia Assunção disse...

Oi menina, tens tanto tempo pela frente...tanto a conhecer, a ganhar, a conquistar. Tem dias que parece tudo tão difícil, sei bem como é...ando com o coração apertado, acho que é a ressaca pós-partida. Demorou um pouco, mas chegou. Não posso te dar receita, mas ver o lado bom torna as coisas mais fáceis. Pense nas conquistas, no matrimônio, no Bê tão lindo com seis anos e quantos mais virão pela frente. Um dia por vez, olhe para trás e veja como tem valido a pena. Beijocas!

pensandoemfamilia disse...

Do Sonho à realidade ,nome que dei ao meu texto que inseri nesta blogagem. Temos sonhos, algumas vezes idealizados, e vc não deixou de sonhar, apenas colocou- se em terra e pensou que nada mais havia no seu dia.Porém vc despertou mais evoluida e aí está pronta a nos contar seus sonhos atuais.
parabéns.

Izabel Lisboa disse...

A Beleza de um coração sensível, mesmo na dor, é sublime! Parabéns pelo testemunho de coragem e superação!
Beijos!
Izabel

Bela disse...

Se não tivermos "equilíbrio", tudo desmorona... e desmorona mesmo!! Já estive no fundo do poço algumas vezes, e em todas âs vezes em que agi por impulso, me fu!@#$%¨!! De verde e amarelo... Mas, da vez em que consegui manter o equilíbrio e a cabeça no lugar para pensar com calma e clareza, tudo funcionou... Fácil? Nem um pouco! Mas a vontade de acertar foi muito maior porque estava cansada de dar murro em ponta de faca...

De vez em quando me pego mal... Neste findi mesmo... Domingo... Fiquei tão mal, mas tão mal, que saí de casa para trabalhar e quando entrei no ônibus e sentei, chorei... chorei muito... Não sei porquê... Só sei que chorei... Infeliz com a vida que levo, com o trabalho... uma tristeza tão grande me apertava o peito. queria sair correndo, mas não podia. Queria largar tudo e ir embora, mas não podia... Pensei: é TPM! Mas será que é?? Não sei... Eu tenho TPM, mas ela dura um ou dois dias só... Tudo bem, bola pra frente que vai ter que passar!

Bjo... Volto aqui para ler mais os seus posts.

Socorro Melo disse...

Olá, Tati!

Todos nós passamos por momentos assim na vida. Chamo a isso de crise. E toda crise, resulta em crescimento, em mudanças, e gera oportunidades.
A vida não tem graça sem os sonhos. Às vezes, desanimamos diante da espera, mas, cedo ou tarde, eles vão acontecer, vão se realizar. Você é uma mulher inteligente, batalhadora, perseverante, com certeza vai conseguir realizar o que quer.
Seu texto está excelente, como sempre.

Abração
Socorro Melo

Irene Moreira disse...

Tati

Que bom estar aqui depois de um tempinho ausente e ler este posts que conta uma história de vida de uma mulher forte, inteligente, sensível como qualquer ser humano e vivendo momentos que de amadurecimento que ensinam o caminho a seguir.

Você vai chegar lá !!!

Parabéns por tua participação e também para a Liliane por um ano de seu SONHAR e SER.

Beijos no seu coração!

Denise disse...

Oi Tati, voltei pra te convidar pra
passar aqui.

Um beijo carinhoso!

Cristina Ramalho disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Cristina Ramalho disse...

Oi Tati.... linda olha só, depois que li seu post, me lembrei... ontem mandei uma mensagem por email para alguns amigos que dizia assim: "Às vezes, qdo as pessoas me dizem para ser forte, tudo que eu queria realmente é que elas me dissessem que não há problema em chorar"... pensei nisso... bjos,

Néia Lambert disse...

Oi Tati, como vai vc? o seu texto ficou lindo, principalmente, por trazer sinceridade, eu amo quando visito um blog e sinto que o que foi escrito veio da alma. Sabe qual é o problema da maioria das pessoas com relação aos sonhos? é sonhar muito grande, como se o desejo para ser bonito tivesse que ser algo quase impossível. Você mostrou bem que a felicidade pode estar nas pequenas coisas, naquelas em que a simplicidade está acima de tudo. É assim que aprendemos a valorizar momentos com aqueles que a gente ama e fazer deles os nossos melhores sonhos.

Beijos

Cacá - José Cláudio disse...

Oi, Tati. A terapia da qual você falou, acho que está um pouco aqui neste texto espetacular. É assim também que a gente vai aprendendo e crescendo. Quando colocamos para fora o que vem de detro e não o inverso, o efeito é mais salutar do que qualquer divã (com todo o respeito pela psicanálise). Quem tem o hábito da constante reflexão como você não sucumbe a qualquer crise existencial (da qual nenhum de nós escapa). É isso, minha querida companheira de estrada e letras: Enquanto a gente estiver se agrupando (na contramão do que está ocorrendo lá fora), crescemos e superamos quaisquer obstáculos, por mais difíceis que eles se apresentam a nós. Meu abraço. Paz e bem.

Lulú disse...

Olá Tati.
Acho que aqui é um bom lugar para fazer terapia.
Aqui tem sempre alguém que quer sua ajuda, ou está disposta a ajudar.
Sei que deve ter sido uma barra, o tempo que você sofreu calada. Felizmente você chorou , o que a fez abrir a mente para poder recomeçar.
Grande beijo amiga e chore sempre que tiver vontade.

Maria Luiza (Lulú)

Cristina Ramalho disse...

Oi Tati aqui em Sampa os adesivos estão bombando!! rsrsrsrs... Como vc é do Rio e a moda ainda nao chegou ai, posso te presentear com uma FAMLIA FELIZ!?!?! :) ... Please, me mande um email para cristina_ramalho@yahoo.com.br, e quem são os integrantes da familia, sei até o momento Vc, o maridão e o Bê né... mais alguem por aí...rsrs... tipo gatos, cachorros, passaros, peixinhos são todos familia hein!! me manda tbém seu endereço para eu enviar.
Flor nao precisa colocar no carro não!! Pode usá-lo no quarto do Bê por exemplo, já pensou que fofo... a familia feliz montada no quartinho dele...rs... bom vcs escolhem o lugar a usar ok, acho que o Bê vai adorar, pq aqui as crianças estão AMANDO.... bjos,

Gisley Scott disse...

Nossa, a sua perspectiva deu um giro de 180 graus,Tati :)! - Nada como voltar a sonhar, a acreditar e a perseverar :)!

Faz bem pro sono, pra alma, para os relacionamentos e para o nosso bem-estar :)! - Ao passar por aqui, antigos sonhos se reascenderam no meu coração, obg :)!

Maria Célia disse...

Boa noite, Tati
Muito lindo seu texto, você é muito talentosa com as palavras.
Adoro ler tudo que você escreve.
Estas crises, estes momentos chatos vão passar. O ser humano é assim mesmo, cheio de altos e baixos. Não perca a esperança, nem a capacidade de sonhar.
Beijo.

Elaine Gaspareto disse...

Tati,
Sabe? Estou assim.
Antes eu era mais combativa. Mas de uns tempos pra cá parece que me perdi de mim.
Credo, lendo o que você escreveu parece que estou me vendo... eu hein...
Será que dou conta de adotar sua receita?
Voltar a sonhar, a ter expectativas, a ter planos... a pendurar quadros já que não dá para reformar o piso...
Obrigada pelo texto, oportuno e perfeito como sempre.
Beijosssss

Zilda Santiago disse...

ótimas colocações em sua blogagem quase terapêutica.Espero que vença sempre em suas metas e objetivos.Também estou nesta blogagem.Fica com Deus.

Zilda Santiago disse...

Gostei muito e já sigo você com alegria!!!

Nanci disse...

amei o post, em especial a coisa das portas entreabertas e o medo de ouvi-las batendo. eu sou assim...espero que encontre o que está procurando. bjs

orvalho do ceu disse...

Olá, querida Tati
Fiquei ausente muitos dias e hoje estou lendo sobre a Coletiva Sonhar e Ser...
Vc foi sincera e isso "conta ponto"...
Que bom que volta a sonhar com toda garra!!!
Estarei oferecendo um Retiro Espiritual de Domingo à Terça... é tempo de reflexão!!!
Bjs de paz e seja feliz e abençoada!!!

Nuvembranca disse...

Eu amei ler este post, este "abrir de coração" a vida é bela, nos apresenta inúmeras possibilidades, recomeçar sempre, este é o lema, recomeçar, recomeçar, recomeçar. Eu trago por herança um dito da minha saudosa mãezinha, "Quando você passar por um momento muito ruim, pense sempre "podia ser pior", então erga a cabeça, você esta viva e poderá recomeçar"" ENTÂO MINHA QUERIDA AMIGA VIRTUAL "Tati" Isso é viver, recomeçar, recomeçar, recomeçar. Eu vou repetir... Amei conhecer você. Beijos.