Por que há questões que são melhor respondidas com novas indagações!

quinta-feira, 8 de abril de 2010

Amor incondicional


Preciso escrever sobre isso!
Há pouco tempo atrás descobri o blog Luis Kakaki Jr, um blog escrito por duas irmãs gêmeas sobre seu irmão, que é autista, mostrando sua evolução. O blog tem um astral ótimo e a maneira com que as meninas escrevem é tão bonita, passa tanto amor, que não tem como não se apaixonar pelo Lu e desejar ouvir novas histórias, de sua melhora e das suas gracinhas. Elas estão conseguindo milagres: Ele fala, interage com pessoas e tem umas tiradas ótimas, que mostram o quanto ele é inteligente. Eu conheço pouco sobre o autismo, mas é um tema que acho interessante. Li Dibs em busca de si mesmo e assisti Rain Man, fora isso, estou aprendendo um pouco com elas.

Além das terapias convencionais o Lu faz uma dieta especial, que tem contribuído para sua recuperação. As meninas estão fazendo uma promoção no blog delas com sorteio do livro recém lançado Autismo, esperança pela nutrição, da Cláudia Marcelino, que também tem um filho autista e ensina várias receitas especiais seguindo restrições de glúten e leite.


Participem, ou não da promoção, mas prestigiem o blog das meninas. É uma lição sobre o tal do amor incondicional!

Beijos a todos.
Tati.

5 comentários:

Laély disse...

Que dica bacana, Tati. Vou lá, conferir.
Também assisti Rain Man.
Sobre suas dúvidas a respeito da adolescência dos filhos, pode se acalmar que você ainda tem bastante tempo ainda, pra se adaptar!
Antecipo: não dói, tanto...
Acho importante que a gente, como pais, aprenda a ouvir os filhos, desde pequenos.
Meu menino mais novo, de 10 anos, tá numa fase de perguntar. E faz as mesmas perguntas, "n" vezes! Ele tá obcecado com a ideia de derrubar o comunismo no mundo. Sabe aqueles planos mirabolantes, tipo "Pink e o Cérebro"? Pois, é. Cansa. Mas, na medida do possível, da paciência, da sapiência, a gente procura responder, sempre, mesmo que seja com um: "não sei".
Acho que isso é investimento no futuro da nossa relação. Espero que, quando ele estiver maior, também pare para nos escutar.
Mas não é simples assim, não, viu?
A gente faz o que pode.
Abraço!

Meri Pellens disse...

Legal isso! E sua iniciativa em divulgar tbm.

Bjk..
Namastê, querida!

Fabrício Santiago disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Fernanda disse...

fiquei super triste.até retirei seu blog.
Tudo bem, desculpas super aceitar.
saudades imensas.
fico feliz que eu tenha voltado.
obrigada por ter ido la.
de bem! rs...boba!
deixa eu ir colocar vc de volta.rs...
bj!!!!

Ana Cristina Cattete Quevedo disse...

Também Li Dibs e assisti Rain Man.
Até que pude vivenciar o que era o autismo quando uma amiga deu a luz a um menino com essa síndrome.

Mandei o link com o blog pra ela.
É uma lutadora e partilha das mesmas convivções sobre a nutrição e o autismo.

Legal voce ter colocado aqui, obrigada =)