Por que há questões que são melhor respondidas com novas indagações!

quarta-feira, 7 de abril de 2010

Nós não somos ilhas



Esta postagem será curtinha, mas do fundo do coração. Quando escrevi minha postagem ontem não tinha noção  da amplitude do ocorrido. Não fazia ideia do alcance das chuvas no Rio. Foi um dia de intimidade na minha casa, que moro num apartamento em uma rua que não alaga. E se excluirmos os rápidos picos de luz frequentes e a tarde sem internet, não tive nem um mínimo transtorno. Mas aqui em casa a televisão passa a maior parte do tempo no Discovery Kids e não acompanhei de perto o noticiário. Imaginei que eram questões pontuais. Claro que sabia que era uma chuva mais forte do que o normal, mas não dei a devida importância. Não imaginei que envolvesse tantas mortes, tantas faltas. Sei lá. Fui fútil e superficial. E preciso me retratar. Pedir desculpas sim, por que não?


Não é desta forma que costumo encarar a vida  e não acho possível ser feliz sobre a tristeza de outros. 


Seguem abaixo endereços que podem ser úteis. 



Abrigos
Seguindo a determinação do Prefeito Eduardo Paes, as Vilas Olímpicas da cidade estão preparadas para receber os desabrigados da chuva que atinge o Rio há mais de 24 horas. As primeiras pessoas já começaram a chegar à Vila Olímpica Oscar Schmidt (em Santa Cruz) . Pessoas desabrigadas pelas chuvas ou que estejam em locais com risco de deslizamentos podem de dirigir as Vilas nos seguintes endereços:
 
 
Vila Olímpica da Maré - Rua Tancredo Neves, s/n - Maré Vila Olímpica da Gamboa - Rua União, s/n - Gamboa Vila Olímpica Carlos Castilho - Estrada do Itararé, 460 - Complexo do Alemão Vila Olímpica Mestre André - Rua Marechal Falcão s/nº - Padre Miguel Vila Olímpica Clara Nunes - Pedro Jório, s/nº - Fazenda Botafogo - Acari Vila Olímpica Ary de Carvalho - Rua Paulino do Sacramento, s/nº - Vila Kennedy  Vila Olímpica Oscar Schmidt - Rua do Matadouro, s/nº - Santa Cruz Greip da Penha - Rua Santa Engracia, 440 - Penha Centro Esportivo Miécimo da Silva - Rua Olinda Ellis, 470 - Campo Grande Cidade das Crianças - Estrada Rio Santos, km 01 - Santa Cruz Parque das Vizinhanças Dias Gomes - Estrada do Camboatá, s/n - Deodoro
Onde fazer doações
A Prefeitura e a Guarda Municipal promovem uma campanha de arrecadação de donativos para auxiliar os desabrigados atingidos pela chuva na cidade do Rio de Janeiro. A intenção é arrecadar colchonetes, alimentos não-perecíveis, água, além de roupas para serem doados aos necessitados. Ao todo, dez unidades da Guarda Municipal receberão os donativos. Veja abaixo os endereços:
Rua Afonso Cavalcanti, 455, em Cidade Nova 
Avenida Pedro II, 111, em São Cristóvão 
Rua Bambina, 37, em Botafogo 
Avenida Ayrton Senna, 2001, na Barra da Tijuca 
Rua Armando Cruz, s/nº, em Madureira 
Praça Barão da Taquara, 9, em Jacarepaguá 
Rua Prof. Abelardo Lobo, s/nº, na Lagoa 
Rua Biarritz, s/nº, em Bangu 
Rua Conde de Bonfim, 267, na Tijuca 
Rua Minas Gerais, 200, em Campo Grande 

Um beijo a todos. Que o Rio se reestabeleça.

5 comentários:

Leonardo B. disse...

[junto à tua minha voz, meu Brasil também!]

um imenso abraço, Tati

Leonardo B.

Nanda Nascimento disse...

Também estou na torcida!

E fico feliz em saber que sobra solidariedade no povo brasileiro.

Beijos e flores!

Fernanda disse...

nossa me senti horrível. parece que eu sou assim pq partilhei ontem.
=( fiquei triste.

Tati Pastorello disse...

Fernanda, respondo a você primeiro, pela urgência. não tem por que sentir-se horrível. Eu dei minha cara a tapa, não por ter me sentido feliz ontem, em casa. Isso não mudou. Não fiquei triste ontem... isso foi. O que fez com que me retratasse foi postar uma imagem de família sorridente, brincando... não tinha avaliado a dimensão do estrago. Achei por bem fazê-lo.
O que dissemos, e sentimos, ontem não deixou de ser verdadeiro. Estivemos acalentadas, em família, aproveitando o amor que nos cerca. Disso, claro que não podemos, nem devemos, nos arrepender.
Um beijo e espero que não fique mais triste. Adoro você.
Beijos.

piscardeolhos disse...

Oi, Tati, vim retribuir sua visita lá no blog e fiquei bem feliz em saber que vc estava divulgando essas informações. Que bom, é o mínimo que podemos fazer...
Gente, que tristeza.
Depois que a gente vira mãe a dor dói mais, já reparou?
beijos, vou te linkar lá!