Por que há questões que são melhor respondidas com novas indagações!

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Macaquices e Macacadas

Lembra daquele papo sobre rasgar dinheiro... maluca... coisa e tal? Então, para variar: Senta que lá vem... Ah, você já sabe...hehehe

Sábado foi a festa da família na escola do Bê. O tema era África (por causa da Copa) e a turma dele se fantasiou de bichinhos. Podia escolher qualquer um, desde que dá África, claro. Qualquer lugar da África, entendeu? O Bê, a princípio, queria ser uma Centopéia. Agora, preciso perguntar à Taia: Há centopéias na África? ehhehehe

Após grandes negociações, passamos por leão, jacaré e chegou-se ao macaco. Perfeito! Vamos aos preparativos.

Estava fazendo contato com a costureira indicada pela escola, desde julho. Ela é mãe de aluno e disse que preferia esperar o retorno às aulas para tirar as medidas, e me tranquilizou sobre o tempo de confecção. O mês passou, os desencontros aconteceram e no sábado anterior à festa insisti e fui até a casa dela. Vimos uma das fantasias, de leão, ela tirou as medidas e me disse que entregaria o macaco na sexta. Daí, quando fui acertar a compra ela me diz: RS 120,00. Isso mesmo!! Faz sentido? Pagar 120 dinheiros numa fantasia que seria usada uma única vez? Na hora, ainda sob o choque, disse ok e fomos embora, só que aquilo me deixou descompensada. Por que outra mãe disse para minha mãe que pagou 75,00 por que era de pelúcia, e que não sendo, seria mais barato. 75 já é bastante, mas ainda vá lá... Agora, como assim? Tanto dinheiro numa fantasia? 

Quantas peças eu posso comprar para o Bê, que serão usadas mais vezes, com este dinheiro? Dá para nós 3 irmos ao cinema 2 vezes e comermos pizza depois... Dá para um monte de coisas... Passei o restante do sábado contabilizando. E olha que passamos no shopping (véspera de dia dos pais, ninguém merece...). Cada coisa que eu via e achava legal, pensava: Com o dinheiro da fantasia eu comprava 2, 3... 10!

No domingo liguei para a costureira e cancelei. Daí fiquei com uma batata quente nas mãos, ou melhor, fiquei sem nada nelas... e a festa ali, na semana seguinte. O Bê deixou claro que queria muito participar. Ainda encontramos a professora de música no restaurante, no sábado, e ela elogiou tanto a festa, que estava tudo lindo! Que seria um encanto... Por que cheguei mesmo a pensar em nem ir... Mas adooooro!!!

Este capuz é de uma artesã de Porto Alegre. Amei!
Aí surgiram as opções. Minha amiga Alê me ofereceu uma fantasia de Taz, dos filhos dela. É um macacão marrom. Ok, roupa pronta. Ela me autorizou a costurar um rabo maior, que podia ser um boá bem comprido e peludo. Mas e a cabeça? Entra meu amado e imprescindível google (como a gente vivia sem ele?)
O arco de 6,50

Encontrei uma tiara em uma loja de São Paulo. Custava 6,50. Legal! Fiz o cadastro e já partia para a compra, quando, no cálculo do frete, passava para 46,50. Ri! E continuei na busca.

Importante arrematar que não temos máquina de costura (ainda, viu, mãe?), resolverei esta questão em breve. Por enquanto, não temos. Segui nas buscas do google. A sugestão que me deram foi correr para o Saara, ok, fica na África, né gente? Só que este fica no Rio. Minha semana passada estava toda tomada. Não tinha dia livre antes de quinta, e correr o risco de chegar lá, andar em meio aos beduínos cariocas, chineses e coreanos, não encontrar nada e ter que pensar em alternativa... não era uma alternativa válida. Saí em busca de sites de aluguel de fantasia. Liguei para váááários em busca de um adorno-macacal-de-cabeça. Ninguém tinha. Quando tinha era de macaca... Imagens? Muitas! Já estava pensando em escanear o Bê e fazer no photoshop...

Foi quando encontrei Dna Ítala. Que mora do outro lado do mundo da minha cidade. Ela aluga fantasias de criança. Só a cabeça, 20. Fantasia completa, 50!

Marido ficou de buscar a tal fantasia. Tinha que deixar cheque calção. Marido esqueceu de levar talão de cheques (só não esqueceu o calção por que está preso na cabeça... ops, misturei ditados...). Tudo bem, amanhã. No final já era mesmo a quinta-feira. Rezei para o santo das fantasias glamourosas e aguardei com fé.

Marido deu a sugestão: Tati, alugar só a cabeça... e se destoar do macacão? Ok, então alugamos a fantasia toda. Bê é vaidoso até a alma, não usaria uma fantasia tosca mesmo, a gente sabe! E na festa teriam crianças vestindo mantos sagrados de 120 moedas de ouro!

Fantasia a postos! O macacão era lindo! A cabeça, mais ou menos, por isso ela mandou 2 opções: máscara e chapéu. O Bê gostou mais da máscara, só que não queria esconder o rosto, eu também não. Tudo pronto para o grande dia e...

Bê ficou doente na sexta. Caiu de tal maneira que até brincar com o cachorro doía... Final de semana de molho. O tempo também não ajudou muito. Um friiiiio...

Não tinha jeito, a fantasia precisava ser devolvida ontem (segunda). Então, vamos brincar, colocar a roupa, pelo menos para tirar fotos, para reduzir a sensação de perda... A vovó Nininha veio visitá-lo. Vi inventou uma história, que ele se disfarçaria de macaco, ela acharia que ele não estava e que tinha deixado um macaco no lugar... História surreal, que ele a-do-rou! Enquanto o Vi buscava a mãe, eu arrumava o neto. Que quando se viu com aquela roupa e um rabo enoooorme, esclamou: Eu estou ridículo! Quero tirar! (Ai, que ódio!!)

Se nem a avó viu a roupa... muito menos a máquina fotográfica. Ontem, a fantasia voltou tristonha para uma arara lotada de outras fantasias. E deve ter ouvido risinhos debochados das fantasias antipáticas que abarrotam uma sala de aluguéis... Pobrezinha da fantasia desprezada.

E minha conta no banco também ficou com vergonha... tanta vergonha que, dizem, está de bochechas vermelhas... Ué? Conta bancária tem bochechas? Ah, é... Então ficou apenas vermelhinha, a coitada! Mas foi só de vergonha, gente...

O Bê? Ah, está bem melhor. Já foi até para a escola, está com ótimo apetite... Ainda tossindo e espirrando, mas nada que homeopatia, colo e dengo não deem jeito.

E eu? Bem... eu estou com fama de louca, daquelas que rasgam dinheiro. Antes tivesse rasgado o cheque! kkkkkk Quanta macaquice!!!

Beijos a todos,
Tati.

19 comentários:

Lu Souza Brito disse...

A Tati e suas historias de "A Vida Como Ela É!" Adoroooooooo.
E que costureira exploradora hein, fala sério! Isso me lembrou uma passagem minha na primeira vez que fui ao mercado municipal aqui em São Paulo. Tudo lindo, mil tipos de mil coisas. Depois de comer o pastel de bacalhau e o sanduiche famosos de mortadela, fui para as frutas. Escolho daqui, dali, forma 5 morangos e 5 ameixas. R$ 25,00. Quase cai pra tras. Mas a vergonha de devolver foi tão grande e fiquei tão sem reação que acabei pagando. Que ódiooooooooooo. De volta para casa, debntro de um trem lotado e calorento eu fiquei tão puta comigo mesmo. Isso que era rasgar dinheiro, como disse meu marido.
Pior que cheguei em casa ja estava tudo amassado... Fiz vitamina!!!

Nilce disse...

Ai, ai, Tati
kkkkkkk

Adoro essas suas macaquices...ops! maluquices de menina-mãe-mulher, levando tudo na brincadeira.
Como diria minha sogra: "vc é muito espirituosa".rsrs
Mas que exploração menina! Fora a maratona.
Adoro seus posts dessa verdadeira vida "bem vivida". Saúde para o Bê e muito dindim pra vc rasgar, no cinema e com pizza.

Vcs são demais!

Bjs no coração!

Nilce

Eliane disse...

Tati ainda bem que vc não comprou a fantasia ai sim ia ser negocio de doido!!!!!!

Meri Pellens disse...

Eita nois!!! rs... Que situação! Nossa, ainda bem que não gastou os 120!

Olha, quanto ao template, não precisa ter medo não! Para testar crie um blog só para isso. Aí você vê e decide se instala no oficial.

Beijos na alma!

Drix disse...

Caramba!!!!
Até onde eu li, ele não iria usar a fantasia de jeito nehum né??
Depois que passa , a gente aproveita para rir...
bjos

Pati Araújo disse...

Oi Tati,

Maravilhoso o seu jeito de narrar a saga da fantasia "desprezada", ri muito!
Melhoras pro Bê!

Beijos :]

Cantinho She - Sheila Mendonça disse...

Tatiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii ri muito aqui... vc é uma figura do bem total, me divirto menina contigo! Amo ler os seus posts sobre "A Vida Como Ela É" como muito bem disse a Lu... bjo, bjo! ;)
She

Bordados e Retalhos disse...

Ai que peninha, adoraria ver o bê vestido de macaco. Coitado do seu bolso ou da bolsa. Rsrsrs. mas quem tem filhos sabe que isso acontece mesmo. Uma vez paguei um dinheirão para o Vitor tirar umas fotos vestido de leãozinho. Depois de pago ele chorou e disse que não queria. Tirou na marra. As fotos estão lá em casa com o Vitor com cara de leão ferido. Adorei a história. Graças a Deus o Bê melhorou. Bjs

Blog da Fatima disse...

Hehehehehehe....tadinho do Bê. Ainda bem que eleta melhor. os dinehiros gastos é assim mesmo minha linda!! Vai ter mtos dinehiros gastos por nada ainda!! Filho dá uma alegria enorme, mas despesas igualmente!! rsrsrsrs

Bjos no ♥

Paula Betzold disse...

Tati, que historia... morri de rir. Aqui em casa, é bem diferente. De sábado de manha a domingo a noite a duda usa somente fantasias. E o frio? Ela nem se importa. coloca meia calça, blusa de mangas compridas por baixo... o negocio dela é ser princesa! Vico porucrando fantasias baratinhas pra comprar. 120 tb nao dou meeeeeesmo! 60 eu já nao to comprando... Outro dia vi uma da Bela, linda... por apenas 698 reais. SURREAL!!!!
Qto ao post da musica, nao postei ontem mesmo não, estou com uma serie de posts prontos, e eles tem uma ordem a ser seguida... coisa de maluco, eu sei.
Quanto a minha parte menina. Essa não quero perder nunca! Mesmo que as vezes eu viva num conflito interno entre ser menina, mãe e ser mulher... (dai o nome do blog) mas, acho que se eu nao fosse assim, nao seria eu, entede? no fim, curto mto ser assim! beijinhos pra vc (escrevi um verdadeiro testamento!!!)

Chica disse...

Te entendo muito bem ,só acho que essas coisas não precisam ser motivos de gastos.

Como tiive 4,em 5 anos, imagina os gastos.

Assim, eu mesmo arrumava as roupas, costuradas à mão muitas vezes e rapidinho.

Eram descartáveis, iam e depois de usar e brincar, pro LIXO

Adoro essas histórias.um beijo,tudo de bom,chica,rsrs...

Isadora disse...

Minha amiga, só você mesma. Uma verdadeira contadora de história! Que saga essa fantasia, mas concordo que pagar R$ 120,00 era um absurdo, mesmo.
Que pena que ele ficou gripado. Foram os dinheirinhos, mas ficaram o carinho e o cuidado.
Com certeza a quantidade de R$ que você gastou, na matemática, compraria menos coisinhas que o valor anterior.
Um grande beijo

Manuela Freitas disse...

Quanta peripécia gira, à Tati, só que a Tati, devia ter fervido bastante. No meio disto tudo mau foi o Bé ter ficado doentinho, mas como já está bom, tudo bem, não é Tati.
Bjs,
Manú

diariodumapsi disse...

Kkkkkkkkk! Me diverti com sua história. Mãe passa por cada uma não é? Mas dos males o menor, é melhor rasgar 50 do que 120...
Que bom que o Bê já melhorou! Mas que fiquei curiosa de ver a foto dele de macaquinho, há fiquei!
gd beijo

Yoyo disse...

Seja Poliana, Tati.Pelo menos não torrou 120 reais,hehehe...Mas falando sério, que uma raiva danada, ah, isso dá.
bjo no core

Luma Rosa disse...

Absurda a exploração quando o assunto é criança! Elas sabem que nos sacrificamos, deixamos de fazer nossos gostos para fazer os das crianças, porém o seu bom senso falou mais forte! Mas tanto corre-corre e por fim, não deu para participar da festa? Há males que vem para o bem - Se o Bê fosse e a gripe nao tivesse chegado ainda, poderia ter vindo mais forte! Tá tão frio! Beijus,

www.comtextosdavida.com disse...

O seu filho ficou estressado com toda essa loucura e correria por causa da fantasia. Coitadinho tinha toda razão de ficar dodói.
bjs Lais

Denise disse...

Tati, quando sai o livro de contos, crônicas ou romance???

Não pode desperdiçar esse talento, por favor!!!
De verdade, fui lendo e, completamente envolvida, ri de mansinho, antecipando o que viria, ri alto e gostoso, reli algumas frases pq a-do-rei...e depois, reli TUDO, simplesmente pq é delicioso "ler vc"!!
Uma ótima quinta pra vc, adorável escritora!
Bjossss

Taia Assunção disse...

Putz Tati...agora tu me apertaste sem me abraçar. Sei não, mas deve ter...e eu tenho MEDO...rsrsrs. Menina, que coisa difícil essas arrumações escolares né? Passei das fases de fantasias e entrei nas fases do esporte, do teatro...mas é bom demais ter essas histórias para contar. Beijocas especiais para o Bê.