Por que há questões que são melhor respondidas com novas indagações!

terça-feira, 7 de setembro de 2010

Bê, me explica este país?

Ontem, véspera do 7 de setembro, o Bê, aos 5 anos, soube me explicar, com seu olhar simples sobre a vida, o que é este país em que moramos.

Ele já conhece todas as letras e está aprendendo a juntá-las, conhece algumas sílabas, no entanto gosta mesmo é de soletrar. Aliás, anda soletrando TODAS as placas que vê pelo caminho. Em tempos de eleições, imagina o que é, né?

Foi assim que ontem, quando saímos da casa da minha mãe, ele disse: "Eu sei como escreve futebol!
é B-R-A-S-I-L!"

E sabem por que? Por que este ano teve copa, e com isso muitas ruas enfeitadas, pintadas, com a palavras BRASIL em letras garrafais, escrita com paixão por brasileiros que perdem horas, dias, semanas até, pintando ruas e muros. Eu não sou fã das datas militares. Hoje é 7 de setembro, o equivalente a esta data nos EUA seria o 4 de julho, que eu, mesmo nunca tendo pisado em terras de tio Sam, sei que é fortemente comemorado por lá. E aqui? Aliás, o que teríamos para comemorar? Quando foi mesmo que nos tornamos independentes, hein?

Eu me envergonho de dizer que moro no país do futebol. Acho tão triste quando ouço isso dito com orgulho... Isso não deveria ser motivo de orgulho de uma nação, devia? 

Ser o país do Carnaval, das mulheres nuas, mulheres frutas e desfrutáveis, país da corrupção. Um país que se orgulha de ter as eleições mais modernas e democráticas, por usar uma tecnologia avançada como as urnas eletrônicas, só que esqueceram-se do principal. As urnas não tem recheio, ou melhor, o recheio é podre. De que adianta tanta tecnologia? Por que não crescemos nos lugares certos?

Eu aplaudo a iniciativa da Lucia em mostrar o Brasil que ela ama. Muitas das coisas que ela destaca eu também amo. O que quero levantar aqui é por que temos que nos orgulhar de coisas que não são dignas de orgulho, simplesmente por que não trazem dignidade ao nosso povo? 

Ontem ouvi do Bê uma das mais tristes verdades sobre meu país. Este povo que só se une, bate no peito, veste a camisa, para torcer por futebol. Nesta hora sabemos ser brasileiros. O técnico pode não ser o melhor, o time não inspira confiança, o craque abaixa para ajeitar meião na hora do gol, e tantas outras histórias que temos para relatar e provam que nosso futebol, nem sempre, é ouro. Ainda assim estamos lá, firmes e fortes, de verde e amarelo. Por que não nas eleições? Será mesmo que TODOS os candidatos são ruins? Será mesmo que não há NINGUÉM que preste? Ninguém comprometido? Eu duvido. Procurando, procurando muuuuito bem, alguém deve ter boas intenções, pode ser interessado, honesto... 

Eu quero acreditar... Quero acreditar que não está tudo perdido, que nossa única opção não é mudarmo-nos todos para Pasárgada. Aliás, a verdadeira Pasárgada é tão parecida com o Brasil... tirando a parte de sermos nós os amigos do Rei... 

A ideia era de um texto curto, apenas relatando uma gracinha do Bê que me levou a profunda reflexão. O que estamos ensinando, sem perceber, aos nossos pequenos? Que tipo de valor estamos demonstrando ao nosso país? Tudo isso será reproduzido, mais tarde, pelas crianças que um dia serão os advogados, juízes, engenheiros, empresários, deputados, senadores, professores, presidentes...

Será que tudo que nos resta é balançarmos bandeiras e gritarmos Brasil quando a seleção entrar em campo? E o que é mesmo a seleção brasileira?  Meninos, em sua maioria pobres, de periferia, sem estudo. Muitos fugiam das aulas para jogar futebol em algum campinho de várzea, descalços por falta de sapatos, magros por falta de comida, mal alimentados, mal formados. Descobertos por um olheiro, vendidos - como escravos de alto luxo - por preços exorbitantes, a times extrangeiros. Não é que são eles que verdadeiramente nos representam? 

Vão servir de macaquinhos de circo, de bobos da corte, para cortes mais ricas. Vivem vidas milionárias, muitas vezes perdem tudo por falta de estrutura, boa parte tornam-se viciados, alcóolatras. Lotam-se de filhos por que não sabem sequer fazer uso de camisinhas. Até que chega a copa, e são escalados para nos representar. Copa é a data mais esperada por muitos brasileiros. O Brasil pára. Absurdo uma empresa dizer que vai funcionar neste dia, funcionários se revoltam! Churrascos e muita bebida, gritos, vuvuzelas, fogos. Todo tipo de demonstração esdrúxula de amor à nação.

Íh... amarguei... Não era essa a intenção... Vou parar por aqui. Me diz aí, você... Como se escreve democracia? E o que representa este tal 7 de setembro? É só um feriado a mais para viajarmos com a família? 

Um beijo a todos,

Tati.

23 comentários:

Tatiana disse...

Aiii...Tati...eu nem entro muito nessa questão, sou meia suspeita.
Estou bem desiludida, principalmente morando fora ha tantos anos.
Nunca perdi o contato, visito sempre, e lemos jornais...etc...mas esse governo desanima qualquer um, a economia está bem sim...mas a parte social é de meter a cabeça laaaa na terra, que nem camelo(é camelo que faz isso??).
Morro de vergonha cada vez que vejo o barbudão falando com Hugos e Ahmadinejads da vida...Deus me livre!!!
Melhor nem me animo e parar por aqui..rs
Beijocas!!!

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

Seu menino é muito inteligente. Ele tem uma visão que muita gente grande não tem.
Eu penso parecido com a Tatiana, do comentário acima. A gente mora fora e conhece outra realidade. Então tem dados para comparar, entende? Não digo que aqui é melhor ou pior. Mas é o jeito de fazer, que é diferente.
O Brasil é um país lindo, com mais gente boa que ruim. Mas o ruim é a mentalidade. Fazer errado, corrupção, violência... é tudo normal pra gente. E não tem que ser assim.

O povo deixou se iludir por um crescimento ilusório, igual o que tivemos no começo dos 70. Dai vem a conta da gastança e é uma conta salgada.

Temos que tratar o país com mais amor. Como a gente vê nos posts da Lúcia, qta beleza existe no Brasil, quanta riqueza. Em nome disso não podemos deixar que façam do país o que bem querem, que bolsa compra o direito de qualquer coisa...

excelente reflexão, Tati, gostei da sua ponderação e raciocínio. E dê um abraço no seu filhão, que é sabido

Trocando ideias - Espaço Mulher disse...

Tati,
A foto do Bê está concorrendo na segunda fase. Passa lá!
Bjss
Dani

Clau Finotti disse...

Oi Tati!

Hoje mesmo estive lendo sobre uma esposa de um deputado, acho que no Reino Unido (?), que à noite era garota de programa. O pior é que ela é brasileira...Afff... Vergonha alheia!

A gente, que já em fama de ser o país do sexo livre e mulheres objeto nas propagandas de cerveja, tem reforçada essa imagem irresponsável por conta de algumas "piriguetes" que passam uns dias já estão no Fantástico dando entrevisas exclusiva e recebendo tratamento vip. Afinal "cornear" um deputado estrangeiro é um grande feito que mudará os rumos do mundo, uma verdadeira heroína (oi?).

Mas isso é só um aspecto dos vários que enfrentamos por termos a visão tão distorcida de nós mesmos, do que seria democracia, das verdadeiras funções de um político.

Eu não acredito mais em nenhum deles, acho que todos encenam, caí numa completa descrença e não vou votar em ninguém. Posso estar sendo alienada demais, lavando as mãos, mas no momento é o que posso fazer, não tem pra onde correr... ou tem?

Feliz feriado!

Bjão.

Clau

Andrea Pacheco disse...

Boa tarde! Acadei de conhecer o blog agora, através da leitura deste texto. Alta reflexão.

Gostei muito do que li, pois considero que nós brasileiros estamos muito longe de entender nossa verdadeira condição política. Não somos instruidos nisso (não há interesse que saibamos, não é?)

Então, toda reflexão que vem com o intuito de nos despertar é extremamente importante.

Triste é que a maioria não se interessa em saber e conhecer sobre o assunto. Até por que, só em ouvir falar na palavra P-O-L-Í-T-I-C-A já sentimos um arrepio na espinha...

Mas, pensar em administração do país e em como podemos contribuir para a melhor utilização e distribuição das riquezas existentes nele, isto é bem importante.

Chica disse...

Muito bom,Tati! O Bê é um amor e é essa a imagem que tantos tem do Brasil...Quando morei fora ficava com vergonha quando falavam do Brasil do futebol e das belas mulatas...Dava pena!

Eu, infelizmente não acredito em políticos. E eles pé que fizeram isso! Deram todas as armas praque nós pensemos assim...beijos, lindo feriado e desejo a todos que não "marchem", entrando em frias...chica

Manuela Freitas disse...

Olá querida Tati,
Voltei e vim cá votar e ler-te. Neste post o descasque é tremendo, eu não vou dizer muito porque isso é coisa vossa.
Relativamente ao futebol, a histeria por cá é similar, quem agradece é o governo porque toda a gente só pensa em futebol. Qaunto à democracia é assim uma espécie de gelatina que cheira mal, é preciso abrir os olhos.
Beijinhos afectuosos. E esse Bé é uma criança maravilhosa.
Manú

C@urosa disse...

Pois é minha cara e sensível amiga Tati, eu concordo plenamente com tudo o que você escreveu. O que me preocupa, é que não estão dando a devida atenção ao civismo e o respeito aos símbolos pátrios,é só conseguiremos melhorar esse país através de uma educação de qualidade. Parabéns pela coerência em seu pensamento.

forte abraço

C@urosa

Denise disse...

"Tati, coerente no pensamento" talvez explique mais um pouquinho o tal "madura"...rs (eu concordo com C@urosa).

A gente segue aprendendo com os filhos a vida toda, minha amiga. Aproveite teu Bê, ele é muito especial.
Falando nisso, votei no Bê e noCê tb...rsrs (ficou infame isso...rsrsrs...mas não resisti!)

Beijo GRANDE, sucesso nesta reta final de votação. Estou torcendo (e votando, lógico!) como nunca por vc!

Mummy Brown disse...

Tati, amei seu texto! Vc é de Minas? porque geralmente vc vê mineiros com mais consciencia política. Olha é fácil falar sobre política do Brasil qdo se mora tão longe como eu! O que mais gostei no seu post foi que mesmo "amargando" como vc disse, senti uma pitada de otimismo! O que percebo aqui na Europa de diferença do Brasil é que aqui as pessoas ainda acreditam que tudo pode melhorar! Talvez deviamos começar por ai! Política é um assunto sério e devería ser como voce disse um orgulho nacional! Quem sabe a geração dos nossos filhos possam enfim entender e mudar o rumo da nossa pátria amada! Mas depende de nós acreditar e nao esmorecer! Bjinhos

Lúcia Soares disse...

Tati, obrigada por citar meus posts.
Minha consciência quanto ao Brasil talvez seja porque sou uma otimista de carteirinha. E não posso entender nossa pssividade.
Não é preciso guerra, luta, revolução, baderna, greve...nada disso.
Basta exigirmos nossos direitos. Reivindicar.
Não sei. Mas gostaria que meus filhos, no começo de suas vidas de casados, tenham uma perspectiva melhor para os filhos deles.
Beijo no Bê, que é um amor de criança.
Mostra pra ele as fotos lindas da minha blogagem e lhe diga que esse é o Brasil do qual deve se orgulhar.
E que, um dia, "os homens maus" vão sumir, e viveremos felizes pra sempre...
Beijo!

disse...

Olá Tati! Eu sinceramente não sei se essa falta de esperança é de todo ruim, talvez seja uma porta de saída do comodismo que nos encontrávamos desde muito tempo. Uma hora cansamos, explodimos e nos juntamos em busca de um governo que reflita o melhor do nosso país. Bjosss

Nilce disse...

Oi, Tati

Sensacional como sempre Tati.
Nem quero comentar que hoje estou pro crime.
Você disse tudo e vou lá acertar as palavrinhas (egglit singlecelleci), rsrs, no voto que é melhor.
Só te digo que ainda sinto orgulho de ser brasileira.

Bjs no coração!

Nilce

Yoyo Pizy disse...

Tati
No que diz respeito a essa questão, já estou totalmente azeda, amarga, sem esperança nenhuma.Não acredito mais nesste país chamado Brasil.Ele só me envergonha!
bjo no core

Beth/Lilás disse...

Oi, Tatiiii!
Cheguei aqui em Nikiti ainda há pouco e vim logo conferir teu post que está mesmo afinado com o meu.
Mas, veja só, o Bê é o reflexo do que as criancinhas de nosso país estão a imaginar o que é o Brasil e junto a ele, com o olhar de bovino estão aqueles ignorantes, analfabetos funcionais que irão votar nas próximas eleições. Isso é triste! Vergonhoso demais para todos nós.
Eu sou uma pessoa bem humorada com a vida, não sei o que é depressão, nem me derrubo fácil com o que falam ou pensam de mim, mas com relação ao país, não tenho a mínima esperança de ver algo mudar até enquanto eu viver. Para isso precisaremos de mais um século talvez. O que tenho sentido ultimamente, além da vergonha, é raiva de ver que o que pregaram para mim, na minha juventude, ou seja, "Brasil, um país do futuro." foi tudo mentira, pois o futuro chegou e não vi nada, pelo contrário, tenho visto injustiça e barbáries, nada que possa me dar otimisto.
Muito bom seu post e reflexão e deixa eu lá votar no Bê e no seu livro.
bjs cariocas

Cacá disse...

Show de bola é isto, Tati. Somos uma democracia vira lata ainda. Nosso orgulho é vira lata, com todo respeito aos cães dessa raça. Ufanamos o que temos de pior, enquanto os ratos invadem nosso quintal, sala, copa e cozinha. Parabéns por esta maravilha de reflexão. Meu abraço. Paz e bem.

Néia (Dulci) disse...

O que mais impressiona em nosso país é essa capacidade que o brasileiro tem de levar tudo na piada. Mesmo passando necessidade, sem acesso à saúde ou educação de qualidade,um grande número de pessoas se esbaldam em risos quando assistem a propaganda eleitoral que tem mostrado alguns comediantes da tv - não vou citar nomes, senão estaria de forma indireta, divulgando-os - e que infelizmente serão eleitos pelas besteiras que dizem no ar.
Isso dá uma revolta!!! quanta falta de cultura!!!
Tati, esse tema rende assunto demais, ficaria aqui escrevendo horas!
Beijos

Barbie Girl disse...

Primeiramente manda um beijão para esse menino esperto e inteligente que só!!
Crianças vêem o que as vezes a gente nem percebe e com toda alma, naturalidade que só eles tem!

Ainda tento acreditar no nosso país que é lindo, cercado de belas paisagens e com pessoas que valem à pena, gente boa, querida e humilde.

E sabe o que eu acho pior, as pessoas boas que aceitam caladas a corrupção, a violência, troca seu voto por esmolas e assim não nunca iremos para frente. A gente fala e fala, parece não adiantar, as pessoas estão fechadas, desacreditas?! Talvez.
Acontece que somos um país mal administrado, somos administrado por autônomos, por pessoas sem base e sem conhecimento, por pessoas que querem enriquecer nas costas desse povo que só trabalha e paga impostos.
E ainda tem gente que acha certo, normal toda essa banalidade, hipocrisia...

E vamos assim, fazendo nossa parte, tentando, lutando e acreditando. O Brasil precisa de cuidados, de amor, de gente copetente e honesta para assumir nosso governo.

E você como sempre, escrevendo super bem e nos levando à reflexões, tão necessárias, ainda mais em época de eleição!!

Bom, mudando de assunto...

Você viu que meu cantinho está em festa? Veja lá, tem blogagem coletiva bem interessante e acho que vc vai amar, tô te esperando!!!

beijos

Mari disse...

Tati minha linda....

Estou assinando embaixo amiga, postei algo parecido também.
Quem sabe um dia...a gente veja este sentimento de amor à Pátria de novo.
Sou mais velha que você e posso te dizer que quando eu era criança este era um dia de festa e de orgulho.
Quando eu era criança a gente cantava o Hino Nacional de pé e com a mão no peito...Ah! e não aplaudia, visto este gesto ser uma falta de respeito com o Hino...
E nem faz tanto tempo assim....
Eu ainda tenho fé minha amiga!

Beijos

Cantinho She disse...

Tatiiiiii, minha amiga querida, saudades de vc tb! Tô tão enrolada que não tô conseguindo vir aos blogs, passando rapidinho só mesmo para te dar beijo, beijo! (rs)
;)

Eduardo Medeiros disse...

É Tati, a coisa tá feia...mas eu sou otimista. O orgulho dos brasileiros vai voltar.

Adorei a percepção do Bê em associar Brasil com futebol rssssss

Taia Assunção disse...

Essa foto do Be ficou incrivel, parabens pelo filhote esperto. Quanto ao futebol, pode ate nao ser representativo o bastante...mas que faz com que sejamos bem vindos noutros paises, isso faz. Pergunte para os soldados que foram trabalhar no Haiti e veras o poder do futebol. Acho que nos brasileiros somos poucos engajados, mas nao deixamos de ser um pais maravilhoso por causa das inumeras porcarias que temos por ai...beijocas! ...(to usando o laptop do marido e nao sei onde estao os acentos)

Ronda disse...

O Brasil é mesmo um país onde as coisas mais sérias são levadas na pura brincadeira. Nestas eleições, torço para que alguns candidatos não sejam eleitos, afinal, uma boa parte do propaganda eleitoral está virando piada (de mau gosto).