Por que há questões que são melhor respondidas com novas indagações!

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Você faz parte

A Gaspas do Acuadoiro falou (escreveu) sobre este assunto, que muito me interessa. O texto dela, bom e divertido, falava sobre a reutilização de embalagens, em especial as de isopor. Ela dizia que, se voltamos com 8 sacolas do mercado, ao menos 2 serão lixo das embalagens. Concordo e me entristeço.

Há pouco mais de 1 ano meu condomínio entrou num programa de coleta seletiva. A ONG Reviverde* esteve aqui, fez palestras de conscientização para moradores e funcionários, traçou estratégias para nossa realidade, esclareceu dúvidas.

Apesar de me considerar consciente e comprometida, só após a instituição da coleta seletiva comecei a me dar conta da quantidade de lixo que produzimos. Precisamos entender que, mesmo havendo possibilidade de reciclar, isso não é o ideal. O importante é o reduzir. Eu não sou do tipo consumista, mas há itens complexos. Por exemplo, isopor não é reciclavel. Era neste tipo de embalagens que eu costumava comprar ovos. A partir da coleta seletiva mudei um hábito de consumo. Agora, aqui em casa, só caixa de papelão. E sou radical: Se não tiver deste tipo no mercado, não compro! E sei que ainda faço muito pouco. Tem tanto que preciso mudar...

Outra coisa que passei a fazer é pesar, na hora, os frios. Assim eu levo para casa somente um saquinho plástico. Ok, ainda não é o desejável, entretanto é o possível. Dispenso as bandejinhas de isopor, daqueles que já estão prontas e arrumadinhas. 

Carne ainda não deu, está sempre preparada na tal bandeja. Eu as separo, e apesar de não andar muito arteira, vez ou outra também faço das minhas. Guardo-as para bandeja de tinta, quando pintamos peças em MDF. 

Morro de pena de jogar fora embalagens (inclusive, de rolos de papel higiênico, que não servem para absolutamente nada, a não ser manter o rolo durinho). Há coisas que para reutilizar precisamos gastar tanto produto de limpeza, que é despejado pia abaixo, com litros de água, que me questiono o que é melhor. Enquanto não descubro a resposta, talvez você saiba (daí, me conta), vou aprendendo como fazer, testando alternativas, abrindo mão daquilo que é possível. Simplificando! 

Simplificar a vida só pode nos fazer mais feliz. Meu celular não é último tipo, mas ele liga e recebe ligações. Me conecta com o mundo. Enquanto funcionar, não troco. De 1998/1999, quando tive meu primeiro aparelho, até hoje, tive 4 aparelhos, e gostaria de dizer que tive menos. Não entendo esse comichão, esta necessidade de consumo na contra-mão da realidade do nosso planeta. Espero, de verdade, que as pessoas percebam para onde estamos caminhando e mudem nossas vidas. Dependemos uns dos outros muito mais do que nos damos conta. E isso não inclui tanto TER. 

Chega! Tem tanto para falar, mas já escrevi demais. Hoje não estava no script tudo isso. A Gaspas mexeu comigo, sem perceber. Segue um clip que eu amo, um video antigo do Discovery Channel.


Um beijo a todos, ótimo final de semana (se estiver no Brasil, ótimo feriadão).
Tati.

Deixei o link para o instituto, assim, se você é do Rio e seu prédio/ condomínio ainda não instituiu a coleta seletiva, entre em contato. Eles são ótimos!


43 comentários:

Andreia Lica disse...

Bom dia!

Post interessante...Acho importante que comecemos a nos conscientizar sobre a reduçãodo consumo...Eu tento ao máximo não utilizar isopor...
Posso te dar umas dicas?
Com os rolinhos de papel, vc pode fazer isso http://porque-nao-pensei-nisso-antes.blogspot.com/2010/09/tudo-explicadinho.html
Tem algumas idéias bem legais em outros blogs tbm...até eu estoujuntando para fazer arte.

Eu tbm fiz um post sobre os 3 R's, dá uma olhada
http://andreiarenovandoereciclando.blogspot.com/search/label/Reduzir%20Reutilizar%20e%20Reciclar

Bjão

Fala, Mãe! disse...

Oi Tati! Engraçado meu post ter te parecido filosófico, porque na verdade era um pouco mesmo rs... Andei chateada com um probleminha aqui e melhorou bastante descontando na almofada rs
Eu não sou uma bióloga modelo, tento reciclar lixo, mas tomo banho demorado. E qto ao celular tb nunca troco até ele morrer, mas nem sei te dizer se é porque sou eco conciente ou se é porque sou pão dura mesmo rs
beijo querida e bom feriadão pra vcs!

Bordados e Retalhos disse...

A gaspas mexeu com vc e vc mexeu comigo. Ai porque acho tão difícil mudar os hábitos? Juro que vou repensar tudo..sacolas, bandeijas de isopor...Bjs Tati. Também adorei o post das Andorinhas.

Bordados e Retalhos disse...

Tati eu te ensinando daqui e vc me ensinado dái. Viu só? Acabei de ler seu comentário na minha postagem de hoje. Quando vc quuser escrever notas nos seus livros, escreva com lápis 6B. Esse grafite não marca o livro. É um grafite forte e grosso, vc verá a diferença na hora de escrever. Sempre que quiser a dedicatória de um autor no seu livro, leve o lápis ou um cartão para que ele escreva com a caneta. No livro nunca.Já pensou doar o livro para outra pessoa ou para uma biblioteca com uma dedicatória? Bjs amiga. Hoje a ajuda foi mútua.

Cristina Ramalho disse...

Oi Tati!!! Adorei seu post!!! Então, é fica dificil pra gente qdo tudo já vem embaladinho na bandejinha de isopor né... Ah... Sabe qdo eu era criança, nem se falavam em reciclar, mas a mãe de uma amiga fez uns robozinhos com o rolinho de papel higienico e foi a lembrancinha do niver dela, amei tanto, que mesmo depois te tantos anos nao me esqueci!! Fica a dica aí pra vc!! Qto ao celular tbem nao concordo com esse consumismo desfreiado da sociedade viu... Grande beijos pra vc, bom feriadao tbém... bjusssss

Lu Souza Brito disse...

Olá Tati,

É difícil mudar os hábitos, mas nao é impossível. E ainda tem tanta coisa que gastam muita materia prima em embalagens. Pasta de dente por exemplo: deveria vir só com um lacre na ta´pa, nao precisava daquela caixa.
E os bombons da ferrero Roche? Eu amo, mas ainda nao descobri nehuma embalagem que desperdice mais que aquela.
Sobre celulares, sou como você. Tive apenas 3 - o primeiro foi em 2002. Todos que ganhei - dois deles (os últimos) já usados. Não me importa. celular para mim é receber / ligar - ah, e despertar tbm. De resto...inútil.

Sobre a sugestão de acunpuntura: o medico me disse que primeiro eu preciso cuidar da inflamação / infecção no fígado para depois tratar as dores reumáticas. Eu nao entendo muito disso, mas nao confiei no parecer dele pois ele é aquele tipo de médico totalmente contra tratamentos naturais.
Tanto que falei para ele uma vez sobre a homeopatia e nunca mais. Agora quando quero tomar os florais de bach, procuro meu farmaceutico de confiança e peço a ele.

Vou me informar mais e procurar um lugar bacana. Estou confiante. Só nao quero me enfiar em outra droga forte antes de pelo menos tentar algo mais "ameno".

Obrigada pelas dicas.
Super beijo

Cristina Ramalho disse...

Tati esqueci de te falar... No site do "Planeta Sustentável" eles disponibilizaram um caixa para blog que contabiliza as sacolinas nao utilizadas, entao seus amigos visitam seu blog e clicam na caixinha para dizerem que aquele dia nao utilizaram sacolinhas platicas e bem legal, ainda nao coloquei no meu blog, mas guardei o endereço. bjos

Karine disse...

Oi Tati!
Nossa, ótimo post.. temos que nos conscientizar..
E são as pequenas coisas que fazem o resultado ser grande...

Bjos querida e ótimo final de semana

Manuela Freitas disse...

Olá querida Tati,
Reciclar, reduzir é um problema de todo o mundo. Nós po cá temos reciclagem oficial por todo o país. Temos depósito para papel e cartão, plástico e metal e vidro. Para lixo maior ou não identificável há o ecoponto onde vamos deixar isso. Evidentemente que nem todas as pessoas cumprem, mas estão sempre a ser feitas campanhas nesse sentido. Relativamente ao que tu indicas, como materiais não reciclados eu considero que devia existir directivas governamentais proibindo a sua utilização.
Passo aqui também para te desejar um bom fim-de-semana,
Beijinhos,
Manú

Simone Aline disse...

Compartilho da sua filosofia!!! E embora ainda faça pouco diante do que também deva, tento fazer tudo o que posso! Sobre as bandejinhas de isopor, eu adoro fazer artesanato com elas... qualquer dia posto alguma. Agora estou mudando de casa, e tenho colocado fotos de vários trabalhos assim, com pet, molduras, enfim... o que parece que "não serve", serve muito! rsrsrrs
E como carne sempre vem nas "benditas", algumas eu lavo e levo pra feira. Os feirantes até já sabem, me conhecem e adoooram!! Claro que não "resolve", mas ao menos mais de uma vez elas são utilizadas! kkkkkk Levo lavadinhas, já secas, prontas para receberem frutas. Eles adoram! Bjks

pensandoemfamilia disse...

Seu tema de hojé é de chamada para mudanças de atitudes. Como é dificil fazê-las, mas quem sabe se no passo a passo, uma mudança de cada vez cheguemos mais perto do que é necessário. O consumismo joga contra, pois são vários apelos para vc consumir o que for mais prático e, às vezes, para ter novidades.
Obs: Na segunda temos o relato da Ros´lia, na Serie A criança que eu fui.
bjs

Mayra Di Manno disse...

Tati,
Belo tema e bela abordagem!
Indentifiquei-me muito com sua opinião.
Um beijo,

Cacá disse...

Oi, Tati, depois que você curtir o seu feriadão (que desejo seja agradável), dê uma olhadinha neste vídeo, caso queira. Tem tudo a ver com o que você falou e com este pensamento bem fundamentado. Abraços. Paz e bem.

http://www.unichem.com.br/video.php?id_video=16

manuel marques disse...

reciclar é dar e receber...

Beijo

Mônica Suñer disse...

Descobri você agora e o que me motivou a entrar aqui foi sua descrição tão profunda e poética ao lado de uma foto com carinha de menina. Muito legal! Vou aos poucos xeretando todos os posts antigos e vou linkar para te seguir. Bjs

Teresinha Ferreira disse...

Oi Tati,
Quantas coisas podemos mudar no nosso dia a dia. Sei que é difícil mudar alguns costumes e atitudes, mas já está na hora de rever nossos hábitos e pensar mais no meio ambiente. Fazer para acontecer.
Belo post.
Tudo de bom.
Bjs mil

Luciana Håland disse...

Tati, muito legal seu post. Bom seria se todos tivessem pelo menos um tiquinho de consciência, mas não somente da boca pra fora.
Aqui quase não compro nada com embalagens em isopor, mas já plástico, está em todas. Eu separo plástico, só sou eu e marido em casa, eu já compro tentando evitar, e mesmo assim encho pelo menos uma sacola de supermercado com plásticos que levo pra central de coleta pra reciclagem. Detalhe que as sacolas de supermercado daqui são enormes,no Brasil, pelo menos em Natal, são bem menores, em um mês é plástico demais.
Eu levo tudo pra central, os plásticos, embalagens de vidro e metal, já os papéis eu separo e eles coletam em casa.
Também só tive 4 celulares e comprei o primeiro em 1999, mas já de segunda mão, quebrou comprei outro e assim com os outros dois, agora tenho um quarto que já vai fazer 5 anos que uso, e me orgulho da idade dele, só troco quando ele pifar.

Parabéns!

Beijo

Ronda disse...

Oi Tati,
As pequenas mudanças se tornam grandes quando todos participamos.
Ah, bem lembrada a questão dos celulares, eletrônicos e afins que estão criando uma enorme quantidade de lixo tecnológico. A empresa em que trabalho faz reciclagem de computadores. Na verdade, depois de desmontada, uma boa parte do que sobra é exportada para outros países como a China, que ainda faz um processamento do material, para a retirada de metais. É claro que ainda sobra muito resíduo que só vem a poluir o planeta. Pode até ser outro país, mas o planeta é o mesmo...
Abraços!!

Kátia Nascimento disse...

Olá Amiga!!
Também ando me preocupando mais com o meio ambiente. Não uso sacolas plásticas, uso de tecido, quando esqueço, pego caixa de papelão do mercado.Reciclo o lixo, não jogo óleo na pia e economizo água. Sei que ainda faço pouco, mais estou prestando mais atenção nas dicas. A minha grande preocupação é com a água, no futuro, se nada for mudado, teremos grandes problemas.
Beijos querida e um ótimo feriado!

Chris Ferreira disse...

Oi Tati,
já falei com o síndico aqui do prédio sobre a coleta seletiva e agora vou entrar em contato com a ONG e levar a questão já com a solução.
A questão é reduzir o consumo mesmo, reduzir as embalagens, procurar produtos com mesno embalagem, dispensar os sacos plásticos, etc...
Mesmo fazendo pouco, o importante é fazer algo e assim a consciencia coletiva vai tomando corpo e o nosso planeta agradecendo.
Muito legal trazer esse assunto aqui no blog.
beijos
Chris
http://inventandocomamamae.blogspot.com/

António Rosa disse...

Olá Tati, vim agradecer-lhe e deixar-lhe um abraço por ter ido ontem à festa que houve no 'Cova do Urso'. Só não vim mais cedo, por falta de tempo.

António

Carla disse...

Olá Tati!

em primeiro lugar, OBRIGADA por sua(s) visita(s) lá no meu cantinho e por sua simpatia :)

eu sempre passo por aqui, ainda que sorrateiramente

hoje, te deixo um link de um blog que talvez te interesse, tem tudo a ver com o tema do seu post

http://365coisasquepossofazer.blogspot.com/

ser consciente em termos ambientais e contribuir para um mundo mias sustentável é, de facto, muito importante. embora eu admita que, na correria do dia-a-dia, muitas vezes sobra-nos em boas intenções o que nos falta em acções concretas. mas dá sempre para ir melhorando um pouquinho, "grão a grão enche a galinha o papo

beijinho
Carla

Taia Assunção disse...

Também acho que o ideal é reduzir. Mas é realmente difícil. O mercado nos oferece várias facilidades, todas elas em isopor, plástico...difícil livrar-se disso. Mas tento na medida do possível, no bairro em que moramos no Brasil o pessoal da coleta seletiva passa na sexta. Procuro deixar tudo separado. Comprei uma lixeira grande para colocá-los. Quando vejo uma casca de banana junto fico irada...rsrsrs. Beijocas e bom final de semana, agora vou carregar o vídeo.

Élys disse...

Ola, Tati.
Houve uma época que ninguém falava sobre ecologia, reciclagem, por isso o planeta está sofrendo. Hoje aos poucos a humanidade está se conscientzando, mas é sempre necessário lembrar. Gostei do vídeo, não conhecia.
Beijos,
Bom feriadão.

TECA disse...

Oi Tati .
Querida,vim agradecer sua visita e dizer que tinha muita coisa ainda pra contar sobre minha Perlinha mas justamente por estar muito emocionada com as lembranças achei melhor parar.
Li sua postagem e eu também tento fazer minha parte mas confesso que cometo muita falta as vezes contra a natureza.Só passei a separar o lixo depois que em meu bairro começou a coleta seletiva e comecei também escolher so comprar onde a embalagem fosse de papelão.Mas sei que o certo é cuidar desse Planeta tão judiado por nós pois ele já começa mostrar seu cansaço .
Seu post mostrou-me que preciso melhorar minha colaboração com a natureza.
Beijo carinhoso
Teca

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

Eu sou fã do Aquadoiro e adorei o post.
O planeta já está no limite... não aguenta mais. Ou a gente muda hábitos ou já era.
Muito bacana seu post, conscientização e ecologia. Adorei esse vídeo!

bom fim de semana pra vc e os seus, Tati!

Eduardo Medeiros disse...

É sempre falar de sustentabilidade. Mas para que de fato este planeta seja um lugar melhor para os nossos netos, a economia do mundo tem que mudar. A matriz energética tem que mudar. o consumismo tem que mudar. Ora, se em tempos de crises é exatamente o que o governo nos pede: continuem comprando...um sistema capitalista não sobrevive sem um consumo forte, por isso tudo hoje é descartável, até os bens ditos "duráveis". E a grande piada é que só agora quando todo o mundo começa a buscar fontes de energia limpa, o Brasil descobre bilhões em reservas de petróleo, o ouro negro que mais ajudou a poluir o mundo...

Eduardo Medeiros disse...

corrigindo:

leia-se: "é sempre bom falar de sustentabilidade..."

Astrid Annabelle disse...

Oi Tati!
Muito bom este tema. Cada um fazendo o que pode vira uma porção de ajuda.
Também sou absolutamente favorável ao consumo consciente...comprar o que de fato precisamos.
O vídeo eu conhecia e é ótimo.
Muito bom querida.
Beijos
Astrid Annabelle

Nilce disse...

Amei o teu post Tati. Estive lá no Guaspas e desabafei. Que bom que vc trouxe este video lindo.
Bom domingo e feriado para vc querida.

Bjs no coração!

Nilce

Adriana Alencar disse...

Se todos fazem a sua parte, o mundo já está no bom caminho... Eu nunca tinha percebido esse detalhe das embalagens de isopor, começarei a evitá-las, assim como você.
Bj
Adri

Meri Pellens disse...

É, temos que levar a vida sustentável mais à sério. Aqui só compramos ovos na caixa de papelão também.
Beijos na alma, Tati, e um abençoado feriado para você e sua família.

Maria Célia disse...

Oi Tati
Como é difícil mudar hábitos que estão arraigados em nós, na nossa cultura.
Tento fazer um pouquinho pra diminuir todo este lixo, mais ainda é muito pouco.
Como você disse, não basta só reciclar, temos que diminuir o consumismo.
Bjos

Cantinho She disse...

Ei querida, adorei o post, mas o único problema de ajudar nisso tudo é que a gente separa tudo bonitinho e direitinho, mas aí o caminhão de lixo chega e... Mistura tudo!!!! Enfim...
Beijo, beijo!
She

Cantinho She disse...

Ahhhh mas aproveitar para fazer artesanato é uma das coisas mais incríveis que eu acho. E sai cada coisa maravilhosa, né?! Adoro! ;)
Beijo, beijo no Bê e em vcs!
She

Elaine Gaspareto disse...

Tati, estava guardando as compras agora há pouco e juro, pensando nisso. Foi um saco de 30 litros com embalagens para o lixo!
Me dá um aperto, sabe?
Aff!

Menina, muito obrigada por suas palavras outro dia. Sim, eu conto com você sempre que precisar.
Beijo

Macá disse...

Olá Tati
Voltei da minha semaninha de férias e estou aproveitando para fazer a leitura dos blogs. Adorei o tema de hoje, mas que não é fácil, não é viu? Eu tomei bastante consciência disso depois que uma empresa de reciclagem, cliente nossa, fez um trabalho com a gente sobre isso (depois desse tiveram outros) e envolvia visitas às empresas, relatórios, então eu vi tudo que era jogado fora, desperdiçado, um horror. A partir disso toda vez que vou a um lugar (salão de beleza por exemplo) e tomo água, fico com o mesmo copo até ir embora. Aqui em casa já consegui que a mesma embalagem de papelão dos ovos, volte toda semana para a feira. E também aprendi a sair com sacola de tecido sempre que vou para o comércio, assim guardo tudo numa embalagem só, sem desperdício de saquinhos. Mas ainda é muito pouco.
Olha, adorei o seu post sobre trocar figurinhas. Esse negócio de gente que comenta(sem ler eu imagino): "Muito legal. Visite o meu ......" realmente não dá.
beijos
saudades

Lulú disse...

Olá Tati, como moro em "casa" estamos separando o lixo sêco, que vem uma pessoa pegar toda semana. Êles sabem como utilizar esse lixo. E o orgânico meu marido fez um buraco no quintal onde jogamos o lixo orgânico cobrimos com folhas e um pouco de terra e abafamos com tábuas. quando está cheio, esperamos 100 dias e temos adubo maravilhoso para nossas plantas.
Beijo
Maria Luiza (Lulú)

Luma Rosa disse...

Aqui fizemos isolamento acústico com o isopor! Vizinho não reclama mais do barulho das guitarras! Os rolinhos de papel higiênico você pode usar como semeadura para uma hortinha doméstica em qualquer lugar que receba pelo menos duas horas de iluminação solar. Sabe que dá para fazer até móveis com caixas de papelão?
Escrevi uma postagem falando sobre "O Luxo do lixo", que falo justamente do modo indiscriminado de consumo das pessoas.
Boa semana!

Beth Blue disse...

Morro de pena de jogar fora embalagens (inclusive, de rolos de papel higiênico, que não servem para absolutamente nada, a não ser manter o rolo durinho

Pois eu vivo reciclando caixinhas e pacotes de cereais aqui em casa! Faço mini-albuns, cartões, etc. Scrapbooking é meu hobby, e ainda por cima ecológico. hehehe

Achei seu blog através da Fefa, vou dar uma fuxicada por aqui...

Beth/Lilás disse...

Que texto bacana e boas dicas, Tati!
Por aqui também faço o possível para reciclar e às vezes não sei o que faço com certos itens, mas nunca os misturo com o lixo normal.
Eu sinto que a consciência aumentou bastante em nosso país e estamos caminhando, mesmo lentamente, mas caminhamos num sentido de melhoras.
beijos cariocas

Carmen Mesquita disse...

Oi, Tati!

Bom passear por aqui, sabia?
Adorei seu blog e este seu texto sobre o materiais recicláveis então...nota 1000.

bjkas e boa semana!

Gisley Scott disse...

Gostei da questão do reduzir.Não só para reciclar, até mesmo para trazer uma boa harmonia pra dentro de casa.Meu closet é minúsculo e tenho que dividir com o grings(meu esposo)..Tem roupas que ele não usa mais e tenho tentado convencer que ele precisa doar ou vendê-las...

Aqui, a cultura do desperdício é muito comum.Estou trabalhando isso pra não trazer pra dentro de casa.

Bjos