Por que há questões que são melhor respondidas com novas indagações!

domingo, 21 de novembro de 2010

Eu apenas queria que vocês soubessem... (Atualizado)

"A amizade melhora a felicidade e diminui a tristeza, porque através do amigo, duplicam-se as alegrias e se dividem os problemas."(desconheço autor)

Amigos,

Queremos apenas agradecer todo o carinho. Sexta foi um dia difícil, de reflexão sobre as questões que teremos que enfrentar. Queremos agradecer cada mensagem, o carinho, o estímulo e afago. Eu e Vi lemos juntos todos os comentários, nos sentimos muito amparados e acalentados. Estamos bem melhor agora. Já deu para amadurecer e pensar nas estratégias. 

Não quis tomar nenhuma atitude na hora (na própria quinta) por que o Bê estava ao meu lado, inclusive ouvindo a professora dizer que talvez não o aceitasse. Eu não quero que ele assimile isso como uma coisa dele, por que não é.  Ele sabe que precisa controlar-se, algumas vezes consegue, outras não. Isso não o faz, ou não deveria fazê-lo, indesejável. Então não quis aumentar as coisas ali. E se bem me conheço, quando resolvo falar, sou dura demais. Não sei medir palavras, poderia tornar a coisa irremediável. Ai, que falta o Vi fez na quinta...

Na próxima terça estaremos juntos, e com estratégias traçadas. Eu não quero condenar uma escola, que foi tão bem recomendada, que é indicada pela Confederação Brasileira de Judô,  por causa de uma professora. O Geraldo está sempre lá, se for o caso, conversaremos com ele. Não podemos perder a oportunidade de abrir os olhos de uma pessoa - a professora. Cada um que é colocado em contato, que tem a oportunidade de enxergar por trás da agitação e descobrir a pessoinha incrível que é o Bê, ou qualquer outro ser agitado, seja TDAH, Cristal ou índigo, pode funcionar como um multiplicador. 


A única coisa que eu tinha certeza é que não podia virar as costas e sair. Dizer para o Bê: vamos procurar outro lugar. No meio da confusão sabia que esta não era a lição, a atitude, a ensinar. A coisa certa, a meu ver, é enfrentar a situação.

Obrigada mesmo por todo o apoio que encontramos aqui. Cada depoimento, as experiências de vida de cada um, as informações profissionais, enfim, a presença e as palavras. 

O final de semana está intenso, cheio de compromissos, festinhas, encontros. E estamos felizes e unidos, como sempre fomos. Ontem compramos o kimono do Bê e eu gostaria de ter registrado sua carinha no espelho do provador. Era a imagem da satisfação. Temos certeza que tudo dará certo.  E que não estamos sozinhos. 

Um grande beijo,
Tati, Vi e Bê.


Atualização: Dentre os comentários, inspirados e carinhosos (como sempre), precisei destacar esta frase da Elaine Gaspareto "deixar de lado" alguém que é diferente de mim me reduz, não reduz ao outro..." Ela ficou na dúvida se estava se expressando bem. Eu respondo: Você disse tudo! Quisera eu ter pensado nesta frase! Passei rapidinho (ô vício danado), estamos nos arrumando para outra festa. Amanhã eu volto! 

46 comentários:

Andreia Lica disse...

Tati,

Como diz o ditado "quem tem amigo, não morre pagão". Não posso dizer que sei o que vc's passaram, pq estaria mentindo, mas imagino a dor, como mãe. Mas é bom esfriara cabeça e as vezes recostar no companheiro, para juntos traçarem os próximos passos. Seu filho merece ser feliz e acho que vc's estão no caminho certo, o mundo ai fora é cruel, mas vc's precisam alertar os profº para que eles próprios aprendar a lidar com as próprias deficiências.
Muita força.

Bjão

Meri Pellens disse...

Com certeza! E vou ficar aqui na torcida.
Beijo na alma!

Mariana Hart disse...

Tati, quem acabou nos ensinando foi vc! A ter cabeça fria e não agir no impulso de mãe "brigando" e contra a escola de judô! Como vc bem disse enfrentar é o caminho! E sei que vcs enfrentarão com louvor!

Beijão e curtam bastante o findi!=)

Mariana Hart disse...

A propósito.... AMO essa música do mestre Gonzaguinha! Fiquei c/ela na cabeça, e agora quem tira!? rs...

Chica disse...

Que bom,tati e boa sorte na terça!E sempre!!!beijos,chica

gravidinha disse...

ESTAREI AQUI NA TORCIDA,DE Q TUDO SE RESOLVA DA MELHOR FORMA..BJS tATI;fÉR

Elaine Gaspareto disse...

Tati, lendo o post anterior eu pensei em como isso deve ter doído. E como seria fácil ir em busca de outra escola...
Claro, como sempre, você está certa em sua abordagem.
Sabe, seu menininho tem sim lugar no mundo. Pessoas como a professora, que não entendem que uma criança de 5 anos é uma criança de 5 anos é que talvez estejam vivendo no mundo errado, só delas, onde o diferente, seja em que grau for, não existe. Somos diferentes, uns mais, outros menos, mas todos temos algo em comum, que nos faz iguais no fim das contas: somos filhos do mesmo Pai, todos carregamos essa marca. E "deixar de lado" alguém que é diferente de mim me reduz, não reduz ao outro...
A professora se auto-reduziu, se fez menor quando poderia ter ficado maior...

Sei lá se me expressei bem... mas é isso aí! Diz ao seu menininho que ele pode ser e ter tudo o que quiser, independente desta ou daquela característica dele.

Beijossss

Mônica Suñer disse...

Força, fé , coragem e muito amor! Fiquem bem!! Bjs

LILIANE disse...

Querida Tati, Bê e Vi.
(se não quiser publicar, entendo tá)
então, o mundo dos blogs é meio maluco?
caramba, a gente se uni de tal forma que é como se vocês fizessem parte da família, ou até mais.
Acredita que estou pensando em voces direto?!
Tudo o que eu leio me lembro de vocês
e daquela carinha sapeca do Bê, he hehe
aja coração e perna pra correr atrás do bichinho né
então, vou lhe passar um blog, de uma pessoa com experiência em muita coisa
eu acabo me entendendo lá e entendo o meu mais velho que é hiper desatento.
http://maedda.blogspot.com
força querida, isso aí
sua atitude só faz com que a gente goste mais de vocês.
fica com Deus.
boa semana

Eduardo Medeiros disse...

Tati, vou ficar torcendo para que tudo se resolva da melhor forma possível. abraços

Maria Célia disse...

OI querida
Com toda certeza tudo vai se resolver na hora certa, e da melhor maneira pra vocês pais, para o Bê, e também para a escola, afinal ela existe por causa dos alunos.
Confie em Deus ele não vai desamparar vocês.
Bjos

TECA disse...

Tati você está certa
Seria mais fácil ir em busca de outra escolha de Judo,mas você resolveu abraçar o problema e isso é muito bom.
É realmente a melhor atitude e a professora precisa saber que cada um educa seu filho de modo diferente e o seu não poderia jamais ser igual ao do pai dela,como li ela dizendo que bastava ele olhar e ela se aquietava. Talvez por isso essa atitude dela agora. tenho é dó dela.
Estou torcendo por voces.
Beijo
Teca

Nilce disse...

Oi minha linda
A união e o amor entre vocês é mais importante que tudo. Amigos são bênçãos.
Fica em paz e excelente semana para vocês.

Bjs no coração!

Nilce

Yasmine Lemos disse...

Tati, peço desculpas por não ter vindo aqui antes e ter lido seu desabafo
vou resumir : sou mãe e sei ,MESMO o que é sentir pelo filho, querer sugar tudo para nós dos sofrimentos deles. Você é uma mãe 10000 .
Não tenho como escrever mais..emocionada.
Deus te ilumine, seu filho vai ser e já lindo.
beijo de boa noite

Luma Rosa disse...

Tati, sei mais ou menos o que está acontecendo, porque tenho uma amiga que os filhos (2) quando menores tinham hiperatividade e déficit de atenção, hoje, maiores estão controlados, porque suas energias foram canalizadas e o déficit de atenção com medicamento - antes do medicamento, eles tentaram várias terapias e depois o medicamento que foi diminuindo conforme o desenvolvimento. Lembro da labuta do casal que "brigavam" muito pelos direitos dos meninos - hoje em dia as pessoas estão mais esclarecidas e espero que essa professora tenha consciência do problema, porque quem "se forma" educadora, sabe de antemão todos os transtornos comportamentais que uma criança eventualmente ou permanentemente pode sofrer. Lembro que o canal foi a prática de esportes e começaram com natação, agregaram o Judô e tiveram algumas aulas de tênis. Os meninos são super atletas e não posso infelizmente dizer os nomes, mas que isso sirva de alento. Acho que vale, depois de terça, se sentir alguma "rejeição" marcar uma reunião para juntos resolver a questão e maior compreensão do que realmente está acontecendo. Boa sorte!! Beijus,

Luma Rosa disse...

Veja este questionário que achei na internet - http://www.tdah.org.br/diag01.php - o site também é muito bom e vocês podem se associar para interagir com os profissionais. Beijus,

Cacá disse...

Eu fui lá no texto O GRITO SUFOCADO. Não havia acompanhado esta história, então deixei meu comentário lá. Um abraço. Paz e bem.

Bordados e Retalhos disse...

Fiquei mais tranquila lendo esse post. Sabia que seu coração iria se acalmar um pouco. Tati, obrigada pela indicação do livro. Assim que ele melhorar mais um pouquinho e estiver lendo levarei pra ele. No momento ele está confuso, as vezes esquece nomes de coisa mais simples e elementares. Ele já sabe que a paralisia das pernas é irreversível. E não foi o AVC que fez isso, mas ao colocar uma válvula na veia aorta a coluna foi atingida. O problemas é que algumas pessoas se apossaram do doente (dele) e agora limitaram muito as visitas. Isso faz sofrer, a mim, a ele, e outros amigos que conviviam diariamente com ele aqui e na paróquia. Mas estou com fé, apesar de triste e preocupada. Bjs

Glorinha L de Lion disse...

Tati, querida, primeiro acho que todos já disseram tudo. A profissional é que anda precisando se modificar e se informar, estar melhor preparada para saber lidar com crianças hiperativas. Não fique preocupada, procure ajuda profissional pro seu Bê e tudo entrará nos eixos. Quero tb te agradecer pelo "afago no rosto". Ando precisando de silencio e introspecção. Obrigada por sua amizade e carinho. beijo grande e um especial pro querido Bê.

CARLINHA disse...

Ele deve ter ficado lindinho de Kimono ^^

Flor, tomara que dê tudo certo!!!

Eu te considero uma mega-mãe!

Bjos

Palavras Vagabundas disse...

Tati,
gostaria de passar um email para você, não consegui localizar o endereço. O meu post foi em parte inspirado no Be!
abs
Jussara
palavrasvagabundas@gmail.com

Mônica Suñer disse...

Sua irmã estava certíssima! Marido quis comprar meu vestido de noiva, pois ficava só $50,00 a mais do que alugar. Resultado: tá guardado no armário ocupando espaço! Não pude mandar só lembranças para a cunhada porque caí na asneira de aceitar ser madrinha, crente que seria só no civil... Me dei mal... Bjs

Tatiane Garcia disse...

Chará, eu não tenho filhos, no entanto tenho entes que me transbordam de amor...então acho q te entendo...e acredito que vc deve lutar por aquilo que fará seu filhote feliz! só quem sem expor o garoto ao constrangimento de ser posto de lado, ou humilhado!! "Se não me querem, não me merecem!!!" (eu sempre usei isso qdo levava fora de um garoto!!)

Mulher na Polícia disse...

Oi Tati...

Tenha fé, amiga, e força.Vcs estão no caminho certo. E estou louca pra saber a continuação dessa história.

Beijos aos três!

Mari disse...

Tati querida,

Estive ausente um pouco, mas fui ler seus posts anteriores...e tenho o seguinte a lhe dizer,:
Amiga isto tem jeito e vai melhorar com o tempo. Quem te fala aqui é a mãe do Marcelo, hoje com 23 anos....mas que ao ler seu relato revi a minha história quando o Celo era pequeno.
Corage e força, porque vai passar sim, eu sou prova viva disto.
O Marcelo até hoje é um moço que não pára quieto, quando criança às vezes nem para comer ele tinha sossego,parecia uma criança incansável...e a gente às vezes parece que não vai aguentar...mas aguenta sim, com o passar dos anos o Celo foi melhorando. Fez terapia quando criança, e, sempre precisou ter muitas atividades extra curriculares para dar conta de toda aquela energia.
Com o passar do tempo eu costumo dizer que ele foi sossegando e hoje apesar de ter bastante energia, não é nem a sombra do que foi.
Por isso querida, calma...sei que não é fácil, mas tudo vai dar certo.
Um beijo grande para todos vocês!

diariodumapsi disse...

Ei Tati,
Li seu post anterior e senti a sua dor.
Também tive esses problemas com minha filha de 11 anos. Ela sempre foi terrível e desde a creche considerada hiperativa, a psicóloga aqui ficou maluquinha, maluquinha!
Me recusei a lhe dar qualquer tipo de medicamento psicotrópico, pois ela era muito inteligente para o TDAH. Ninguém conseguia controlar a menina, apenas eu e o pai, ela não parava quieta, a ela não tinha como dizer Não, tinha que explicar o porquê e muitos adultos não estão preparados para isso.
Tentei balé, ginástica rítmica, natação...
No balé, enquanto as meninas estavam comportadinhas, com movimentos leves e enfileirados, a minha filha eu nem preciso dizer né? Sofri muito, com medo que ela sofresse.
Mas com o tempo isso passa. A fase da agitação motora costuma passar por volta dos 08/09 anos.
Hoje com 11 anos a minha filha é uma mocinha linda, vaidosa e comportada. É a minha princesa.

Passei para agradecer o apoio no meu post anterior e dizer que você tem a alma mais que perfumada, sua alma é iluminada.
Veja a homenagem e selinho que deixei lá no blog para as almas perfumadas da minha vida.
Gd beijo

Astrid Annabelle disse...

Tati querida!
Fiquem bem.
Estou enviando Reiki para acalmar os corações de todos vocês.
Beijo grande
Astrid Annabelle

* Jane by Jane... disse...

Queridos,
" As pessoas te tratam como você se trata."
Luiz A. Gasparetto.

Sei que vocês terão forças para cuidar dos vários NÃOs na vidinha do Bê que tantos ainda aparecerão. Este foi um choque por ser o primeiro, agora vocês precisam ir atras da vacina para usar de discernimento numa próxima. Análisem caso a caso. Será que esta profa. está pronta para ele ? Sofri tanto nos colégios que meu filho passou, virava as costas para não explodir a escola e resolvia pensar, pensar até onde o outro tinha razão. E foi assim que criei um pai de família atento aos detalhes, maravilhoso e conhecedor dos pre-conceitos dos humanos. Mudei de colégios, de professores ora para poupa-lo ora para me poupar.
Boa sorte para vocês que estão começando, posso afirmar que a vida não é cruel, é aprendizado para todos, sempre. Viu lindinha ?
Orai e Vigiai
Beijos

Cantinho She disse...

Ah que post lindo! Beijo, beijo minha querida!
She

Inaie disse...

To aqui na torcida, esperando pra saber o que vai rolar na terca feira!

Bj

Kátia Nascimento disse...

Olá queridona!!!
Também estou aqui na torcida. Beijooooooos!!

Carmen Mesquita disse...

Oi, Tati!
Passei aqui para dizer um oi e se está tudo bem.

bjkas

pensandoemfamilia disse...

Oi querida
Que bom que já traçaram juntos as estratégias. A parceria unida não será vencida,rs,rs, bjs com carinho.

Nathália (Ná) disse...

Tati, desculpe o sumiço, mas ando numa correria sem fim. Hoje decidi que iria ler todos os posts atrasados e comecei pelo seu blog, li seu post anterior e acredite...chorei...chorei por você, pelo Bê, por mim e pelo meu Du.
O Du está com 05 anos, mas desde os 03 faz acompanhamento no neurologista, já fez encefalograma, mas ainda não podemos ter um diagnostico conclusivo. Tati o Du é uma criança extremamente inteligente, agitado ao extremo, parece que ele está desatento, mas na verdade é sempre ligado em tudo, o maior problema que enfrento é na familia, ontem meu filho foi xingado de (seu grande mer...) por uma arte que fez, Tati você não imagina como estou arrasada, com o coração pequeno, ainda mais quando essas palavras foram proferidas pela própria tia dele, eu sei que ele é muito agitado, muito impulsivo e sei que também sou julgada como a mãe que não dá educação, a mãe que não impõe limites. Muitas vezes falo em voz alta, que não aguento mais ouvir a voz dele, que se cale, ou ao menos me de um pouco de sossego, mas quando ouço alguém ofendendo ou julgando o Du, me doi muito. O médico chegou a prescrever um calmante a base de elementos naturais, cheguei a comprar, mas 05 dias depois desisti de dar o medicamento, afinal não posso mante-lo a base de calmante, o médico me disse que talvez ele não seja diagnosticado com TDAH, talvez seja apenas agitado demais, sinceramente espero, pois sofro antecipadamente pelo pre-conceito que ele irá sofrer.

Minha querida força para você, para o Vi e para o Bê, e quanto a pessoas com alma pequena, ignorantes, essas pessoas sim são dignas de pena, por ter a mente e o coração tão fechados.

Bjs!

Tathiana disse...

Li o post anterior. Entendo. Uma irmã minha - e talvez meu irmão - sofreram com isso, embora não tenha sido diagnosticado. Meu pai a criticava por não ser como eu e a outra irmã, que sempre íamos bem na escola. Doeu nela e eu tomei as dores... Enfim, comecei a ajudá-la da forma que eu imaginava ser correta qd eu tinha 14 anos. Sorte: deu certo! Ela é hoje uma ótima advogada, dizem que melhor até que meu pai. A gente nunca se deu mt bem, mas sei q eu pude ajudar e sinto orgulho pelas vitórias dela. TEnho certeza de que vai ser assim com Bê.
Beijos.
PS: meu filho tb é mt agitado e se dispersa com facilidade. Temo que isso o prejudique também. Mas sei q ele é extremamente inteligente e estarei ao lado dele para enfrentar tudo. Sei que vc fará o mesmo pelo Bê. E vai se orgulhar muito daqui alguns anos.

Chris Ferreira disse...

OI Tati,
que bom que os amigos ajudaram vocês a amadurecerem e a serenarem. Hoje vocês já devem ter resolvido a situação. Espero que tenha ficado tudo certo.
beijos
Chris
http://inventandocomamamae.blogspot.com/

Leci Irene disse...

Bom dia! Tati, como estão vcs?? Hoje é quinta feira. desejo que tenhas consigo te impor e assim iniciar o processo de adaptação do lindo filhote nesta sociedade "impecavelmente correta e voltada para os que são considerados belos e saudáveis."

♕Miss Cíntia Arruda Leite ღ disse...

Estou por aqui e mais uma vez, desculpa não ter vindo antes!!

"O meu Deus nunca falhará, eu sei que chegará minha vez, minha sorte ele mudará, diante dos meus olhos"

Beijos

lynce disse...

É só para te desejar um excelente fim de semana e agradecer os teus reconfortantes comentários. Assim que encontrar o meu equilibrio emocional e me reencontrar, prometo ser visita regular.
Beijinhos

Vi e Ouvi Por Ai disse...

Querida!!!! tô torcendo por ti!!! tudo vai dar certo!!!

Grande beijo...

Vivian


Obs: Estou com outro blog que divulga promoções www.vitrinedepromocoes.blogspot.com se puder passe lá e confira!

Denise disse...

Eu apenas queria que vc soubesse que tô com saudade!!!!
Bjãozão, minha linda!

Cantinho She disse...

Passando por aqui... Vim ver se tinha novidades, pois o meu Blog resolveu não atualizar mais os posts dos amigos aí fico doidinha... Beijo, beijo para os 3!
She

Elaine Gaspareto disse...

Tati, tá tudo bem?
Beijo

K∂riиє* Smith. disse...

Oi Tati, cheguei aqui através do blog da Glau, na blogagem coletiva em sua homenagem.
Primeiro queria dizer que nunca passei por algo parecido, mas tenho filhos e me coloquei no seu lugar, espero que tudo acabe da melhor maneira possível.
Segundo queria te desejar Parabéns pelo niver e dizer que se vc tiver 2 amigos na vida real como é querida na blogosfera, vc supera tudo mesmo!

beijos meus aqui de longe, da Irlanda...

K∂riиє* Smith. disse...

Olha a minha gafe, cheguei aqui através do blog da Fefa!

♕Miss Cíntia Arruda Leite ღ disse...

Tati, está tudo bem?

Vim aqui ontem e hoje e não vejo sua atualização!
Mande notícias, fiquei preocupada! Beijos